Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - Pilates mobile topo
Anúncio - banner mobile
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - USE MASCARA MOBILE
Anúncio - banner rodape
Discoteca Retrô
Ó, saudade da Jovem Guarda: A gente era feliz e não sabia!
Publicado em 17/06/2020 às 18:09

Fevers, The Fevers! Eles eram a sensação nos bailes lá pelos idos de 1970, 1980. Sucesso nas trilhas sonoras de novelas, embalaram uma geração com a mistura de pop e rock que ganhou espaço no famoso movimento Jovem Guarda, liderado por Roberto Carlos. Em meio a esse movimento cultural que se firmou por aqui, eles foram os reis, uma das bandas (ou conjuntos, como a gente dizia na época) mais importantes da cena musical – e também comportamental – daqueles bons tempos. Tempos da rebeldia, do furor do rock and roll, de Elvis Presley e Beatles. E aqui no Brasil o conjunto The Fevers era soberano!

Acontece que, mais de 50 anos após sua criação (em 1965), eles continuam arrastando uma legião, fãs dos cerca de 60 discos lançados ao longo da longa carreira. Suas canções são curtidas no YouTube, sinal de que ainda são lembrados.

Os Fevers surgiram em meados dos gloriosos Anos 60, entre amigos do colégio, juntamente com a Jovem Guarda que Roberto Carlos lançou na TV Record (que na época era muito mais poderosa do que a Rede Globo!). O nome da banda surgiu inspirada em um sucesso de Elvis Presley – “Fever” (febre) – e ao longo da carreira eles conquistaram 29 discos de ouro, 5 de platina, 3 de platina duplo, 1 de diamante, disco de platina em Portugal e os prêmios Sharp como “Melhor Grupo”, “Destaque Popular”, da Rádio Difusão, e Petrobras Rio Show.

Como todos os jovens, éramos influenciados pelos Beatles, banda que contagiou o mundo inteiro. Em cada esquina havia um conjunto e todos com nomes em inglês: Jet Blacks, The Jordans, Brazilian Beatles, Beatniks, Som Beat, Golden Boys, Renato e Seus Blue Caps... e FEVERS, claro!!!

Em 1995, trinta anos depois da forte “febre” da Jovem Guarda ter passado, The Fevers lançaram uma música recordando aqueles “good times” maravilhosos, quando o Brasil ferveu em ritmo de rock (ou iê-iê-iê, como a gente dizia aqui no Brasil referindo a exclamação que os Beatles soltavam em suas canções – yeah, yeah, yeah!!! – lembram?).

O título não poderia ser mais objetivo: “A Gente Era Feliz e Não Sabia!”, que a Discotheca Retrô do Portal Coluna ITALO reproduz aqui em VÍDEO e com a letra na íntegra logo a seguir. Cantem juntos e curtam mais esses fortes momentos de feliz nostalgia! (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

A GENTE ERA FELIZ E NÃO SABIA

The Fevers

Parece que foi ontem

Que a turma se encontrava

Na esquina de um bairro qualquer

E todos combinavam pra no fim de semana

Sair se divertir pra valer

 

A velha roupa todos iam botar

E pra gatinha se impressionar

Um polimento na pintura do carrão para fazê-lo brilhar

Gomex no cabelo, perfume Lancaster, jaqueta e a camisa balon

Chegava lá no clube ou numa boate

Dançar a noite inteira era bom

Parava o carro bem de frente pro mar

Ou numa rua escura pra namorar

Sem medo do perigo só pensando em amar

 

A gente era feliz e não sabia

Pensava só em festa todo dia

Beatles, Rolling Stones faziam todo mundo dançar

A gente era feliz e não sabia

Pensava só em festa todo dia

A vida era tão boa pra quem sabia sonhar

 

Parava o carro bem de frente pro mar

Ou numa rua escura pra namorar

Sem medo do perigo só pensando em amar

Comentários
Veja também