Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Banner mobile
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - Pilates mobile topo
Anúncio - banner móbile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - campanha nova mobile
Discoteca Retrô
A bela canção que virou Hino à Amizade!
Publicado em 29/07/2019 às 09:10

É incontável o número de canções que já foram compostas e gravadas no mundo celebrando a Amizade. Em todos os idiomas e ritmos, é um tema que avança através dos séculos.

No Brasil, uma que balança corações há décadas é “Canção da América”. Seu autor, Milton Nascimento, sempre foi um homem de amigos verdadeiros. Nascido em Minas Gerais, o cantor e compositor encantava quem o conhecia por seu talento, simplicidade e simpatia. Foi ele quem compôs o que se tornou um clássico da MPB, escrita originalmente em inglês durante o período que ele viveu em Los Angeles, EUA.

Embora a música tenha sido composta para um amigo sul-africano que Milton Nascimento conheceu em Los Angeles durante uma de suas gravações, a principal lembrança que os brasileiros têm de “Canção da América” é por ter sido tocada durante o velório de Ayrton Senna, o imortal ídolo da Fórmula 1!

Amigos desde o início da carreira do piloto, Milton Nascimento e Ayrton Senna tiveram uma trajetória de amizade que perdurou até a morte do piloto, no trágico acidente ocorrido durante o Grande Prêmio de San Marino, no autódromo de Ímola, localizado na Itália.

A música “Canção da América” era uma das preferidas de Ayrton, motivo pelo qual durante o velório do piloto a música era tocada ao fundo, e amplamente utilizada pelos meios de comunicação em homenagens póstumas. A proximidade dos dois era tanta que a família de Ayrton Senna presenteou Milton com o capacete que o piloto usaria na corrida posterior ao GP de San Marino, que infelizmente não contou com a presença de Senna.

A morte do piloto quase gerou o fim da carreira de Milton Nascimento. Para o cantor, a sequência de falecimentos de amigos (entre eles, Elis Regina, sua musa inspiradora para várias canções) foi um choque tão grande em sua vida que, por um momento, pensou em desistir da música.

Mas, durante o show que seria o último, um garoto do coral que participava das apresentações ficou olhando o cantor incessantemente, com uma expressão enigmática. Para Milton Nascimento aquilo era um sinal de que não deveria parar, que deveria continuar a viver a vida dando o seu melhor.

Então, assistam o vídeo e acompanhem a letra e vejam porque esta canção faz parte da memória dos brasileiros. (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

CANÇÃO DA AMÉRICA

Milton Nascimento

Amigo é coisa para se guardar

Debaixo de sete chaves

Dentro do coração

Assim falava a canção que na América ouvi

Mas quem cantava chorou

Ao ver o seu amigo partir

Mas quem ficou, no pensamento voou

Com seu canto que o outro lembrou

E quem voou, no pensamento ficou

Com a lembrança que o outro cantou

Amigo é coisa para se guardar

No lado esquerdo do peito

Mesmo que o tempo e a distância digam "não"

Mesmo esquecendo a canção

O que importa é ouvir

A voz que vem do coração

Pois seja o que vier, venha o que vier

Qualquer dia, amigo, eu volto

A te encontrar

Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - Dentista
Comentários
Veja também