Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - 61 ANOS MOBILE
Anúncio - campanha meses 07-08 e 09
Anúncio - banner mobile julho
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - banner mobile
Anúncio - campanha meses 07-08 e 09
Anúncio - banner rodape
Anúncio - Banner mobile Julho
Anúncio - campanha nova mobile
CRONICANDO A CRISE
Preço do tomate ainda vai ficar mais alto que o do bacalhau!
Seguiu os passos do feijão: está custando quase R$ 10 em Umuarama
Publicado em 18/04/2019 às 08:25 Italo
Preço do tomate ainda vai ficar mais alto que o do bacalhau!

Todos os anos a história se repete: os preços de alimentos estão sempre subindo. E para cada alta tem sempre uma desculpa na ponta da língua: é porque choveu demais, é porque choveu pouco, é por causa da greve dos caminhoneiros, alta do dólar, do diesel e da gasolina, etc e tal.

E tanto produtores como comerciantes não estão nem aí se o salário continua ó, baixíssimo, e nem se ele é reajustado apenas uma vez por ano... E a cada alta da comida, os orçamentos familiares explodem!

Mas, no decorrer dos últimos anos e de tantas altas seguidas, o consumidor aprendeu: Está caro? Não compra!!! Substitui por outro produto...

Neste mês de abril a alta que está em voga é a do tomate. Não se fala em outro assunto nas filas de mercearias, feiras livres e supermercados. Também pudera, o preço do bendito fruto vermelho subiu 200% em um mês! O preço do quilo está próximo dos R$ 10,00! (Outro vilão da hora é o feijão, que tá nessa faixa também) Pode?!

Da mesma forma que sobem os preços, quem compra aprende a valorizar seu $$$. E surgem ideias para fugir dessa inflação galopante. Eis uma bem prática, diria uma lição culinária simples e barata: ao invés de comprar tomates por quilo, comprar o molho de tomate pronto enlatado e fazer aquela macarronada. Comparando, é baratíssimo. E as donas de casa garantem que dá menos trabalho e é mais saboroso. (Aí já é questão do paladar de cada um, não entro nesse mérito...).

Mas creio que o lembrete mais indicado para mudar de hábito alimentar é mesmo lembrar de quanto é o vergonhoso salário mínimo, que sobe só uma vez por ano, e quando sobe o aumento não dá sequer para comprar um quilo de... tomates!

Perguntei sobre mais essa alta de preços dos tomatões a vários agrônomos e produtores rurais que vendem nas feiras livres de Umuarama. E o argumento é sempre o mesmo e até quase me convenceram de tão professorais que são nos detalhes...

Um me relatou, olhando para o céu azul do céu, que essa performance dos preços elevados nesta época é consequência direta das menores quantidades ofertadas do fruto aos mercados, uma vez que as condições climáticas não favoreceram o desenvolvimento nas lavouras. Sei, entendi.

Outro me recordou que os preços pouco atrativos do ano passado fizeram com que os produtores diminuíssem a área plantada, o que significou também menos tomates entrando no mercado e isso faz com que os preços subam... Huuuuum, talkei.

E, pior: outro preparou meu espírito: “Se continuar do jeito que tá, os preços vão continuar subindo...”. Mais ainda? Afe, já estamos sufocados por esta alta histórica de 200% imaginem então se a situação continuar do jeito que vem vindo. Vão acabar cobrando o preço que cobram pelo bacalhau importado da Noruega... Eu, hein!

Então, da minha parte, podem aumentar 1.000 por cento que vou comprar molho especial enlatado. No caso da salada de tomates, substituo por alface verdinha e macia. Fui e que sejam todos felizes descascando tomates... (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - Dentista Anúncio - Interno
Comentários
Veja também