Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Mobile
Anúncio - banner mobile
Anúncio - Matriculas Abertas mobile
Anúncio - Banner Mobile
Anúncio - AGOSTO
Anúncio - bairro saudavel mobile
ELE É ÓTIMO!
Hummmmm... Pastel de feira sequinho e crocante!
Bateu a fome? Que tal fazer em casa essa delícia popular?
Publicado em 03/04/2017 às 00:00 Ítalo
Hummmmm... Pastel de feira sequinho e crocante!

Na feira livre, não há quem resista a um delicioso pastel no final das compras. Outros só vão a esses lugares justamente para saborear (e levar para casa depois) esses deliciosos quitutes.

Então, que tal aprender a preparar em casa a verdadeira receita de “pastel de feira”: com a massa crocante e sequinha. Siga o passo a passo:

 

INGREDIENTES:

• 3 xícaras de chá de farinha de trigo;

• 1 colher de sopa (rasa) de sal;

• 3 colheres de sopa de óleo (soja, milho, girassol ou algodão);

• 400 ml de água;

• 3 colheres de sopa de cachaça (1 cálice);

• farinha de trigo o suficiente para trabalhar a massa;

• recheio a gosto (frango, carne moída, pizza);

• óleo para fritar.

 

MODO DE PREPARAR:

• Despejar a farinha em uma superfície lisa, misturar o sal e fazer um buraco no meio.

• Nesse buraco, despejar o óleo, a aguardente e um pouco de água morna.

• Misturar aos poucos, pegando um pouco mais de farinha da borda do buraco.

• Quando a massa estiver ficando dura, colocar mais água.

• Sovar bastante a massa, para que ela fique lisa, homogênea, elástica e macia.

• Em uma superfície enfarinhada, abrir a massa com o auxílio de um rolo ou cilindro.

• A massa deve ficar bem fina.

• Deixar a massa descansar na geladeira por 30 minutos.

• Cortar a massa no tamanho desejado e rechear a gosto.

• Fechar com um garfo, com o verso de uma faca ou com carretilha.

• Fritar em óleo quente em fogo médio-alto.

• Escorrer com uma escumadeira antes de deixar para secar em papel absorvente.

• Servir ainda quente.

 

RENDIMENTO:

15 unidades (do tamanho do pastel de feira).

 

DICAS:

• O uso da cachaça não é mito: a cachaça deixa a massa mais crocante.

• O ideal é esticar a massa num cilindro: quanto mais fina ela for, mais leve e crocante ficará o pastel depois de frito.

• Com a massa pronta, o ideal é rechear logo e fritar. Se for guardar, enrolar a massa em plástico filme, que mantém a umidade e não deixa ressecar.

• Deixar o pastel recheado pronto na geladeira pode desandar a massa. Se rechear, frite na hora.

• A massa não pode ser “entuchada” de recheio. Deve haver um espaço para o vapor sair bem devagar.

• A melhor forma de saber se já é hora de começar a fritar é jogar um pedaço de massa e observar como reage: deve fazer bolhas na hora e barulho.

• O óleo utilizado faz diferença no sabor: de canola ou girassol são mais suaves. Aquele “gosto de fritura” é dado pelo óleo de soja.

• O pastel normalmente boia na fritura e algumas partes acabam não ficando imersas no óleo. Deve-se virá-lo para que a fritura seja homogênea.

• Na temperatura correta, o pastel deve ficar fritando por entre 30 segundos e 1 minuto. Mas o “olho” é que determina: quando a massa está dourada e cheia de bolhas, com as bordas ameaçando ‘amarronzar’, é hora de tirar. (www.colunaitalo.com.br)

                                                                  

Anúncio - Banner Interno Anúncio - Interno Anúncio - Clarineis interno
Galeria
Comentários
Veja também