Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - BANNER NOVO MOBILE SETEMBRO
Anúncio - banner rodape
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - Sustentabilidade móbile
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - 2 dose completa mobile
O DRAMA SE REPETE!
O Paraná está pegando fogo!!!
Absurdo: Em abril foi registrada uma média de dois incêndios ambientais por hora!
Publicado em 09/08/2021 às 09:30 Italo
O Paraná está pegando fogo!!!

Todo ano o drama das queimadas ambientais se repete no Paraná, especialmente aqui no Noroeste.

Nas últimas semanas, quase que diariamente têm sido registrados casos no município de Umuarama e os demais desta região.

No último fim de semana, os sites de notícias mostraram imagens e reportagens de áreas imensas em chamas em diversos municípios de arredores da Capital da Amizade.

NÚMEROS IMPRESSIONAM!

O Paraná registrou uma média de dois incêndios ambientais por hora, em abril de 2021, segundo dados mais recentes do Corpo de Bombeiros.

Foram mais de 1,4 mil ocorrências naquele mês. E de janeiro até o início de maio deste ano, mais de 2,7 mil queimadas foram registradas.

Conforme os bombeiros, nove de cada 10 incêndios ambientais são provocados por irresponsabilidade humana.

"Por questão cultural, muitas pessoas observam a vegetação e optam por atear fogo para limpar, para que não haja insetos. Querem crer que estão fazendo limpeza, mas é errado, porque temos consequências que colocam em risco propriedades próximas, rede de energia, aviação", destacou o major do Corpo de Bombeiros, Eduardo Pinheiro.

Os dados apontam ainda que, em 2020, 637 hectares foram comprometidos pelas queimadas em todo o estado. Os bombeiros alertam que no período de inverno, o perigo dos incêndios florestais aumenta.

A estação mais seca do ano abre a temporada das queimadas mas, no ano passado, os perigos começaram ainda no verão. No mês de março de 2020, o corpo de bombeiros atendeu 1.474 incêndios florestais no estado. O número avançou em abril, para 1.499 ocorrências, e continuou alto em maio, com 1.264. Em setembro, chegou ao pico: 2.038 queimadas em um mês.

"Quem nunca acompanhou um incêndio não tem noção do risco que ele representa, do perigo que é e como ele se alastra rapidamente. Nós sabemos dessa gravidade", destacou o major.

A multa para quem provoca incêndios florestais chega a R$ 5 mil por hectare e pode subir até 50% se a vegetação for nativa.

Os bombeiros afirmam que a consciência da população e o respeito ao meio ambiente são fundamentais.

"As pessoas precisam ter consciência de que a vida em sociedade, a nossa atitude influencia na vida de todas as outras pessoas. Seja em um ambiente rural, fogo em vegetação, também no ambiente urbano, é uma atitude que pode colocar em risco a casa e a saúde.

Por que fazer isso?

Não há benefícios, só problemas. nosso apelo é pra que as pessoas não ateiem fogo", disse o major.

(ITALO FÁBIO CASCIOLA)

FOTOS: Imagens ilustrativas

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também