Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - BANNER NOVO MOBILE SETEMBRO
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - Sustentabilidade móbile
Anúncio - 2 dose completa mobile
Anúncio - banner rodape
ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃO:
Só as 2 doses garantem a imunização
Sem tomar a segunda dose da vacina, a proteção fica incompleta!
Publicado em 20/04/2021 às 11:15 Italo
Só as 2 doses garantem a imunização

Sem tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19, a proteção fica incompleta. E quem deixar de toma-la corre sérios riscos. Especialistas tem aconselhado a população disso, destacam que a proteção contra o vírus não estará efetiva para aqueles que tomarem apenas a primeira dose. Há ainda a falsa sensação de imunidade e, consequentemente, o descuido dos protocolos de segurança, assim, as pessoas ficam mais expostas ao vírus. Além disso, há a possibilidade de invalidar a primeira dose e ser necessário iniciar a vacinação do zero. E, consequentemente, há os impactos nos estoques limitados dos imunizantes e atraso na vacinação das pessoas que ainda estão na fila de espera.

IMUNIZAÇÃO COMPROMETIDA

A maioria das vacinas contra a Covid-19 necessitam de duas doses para conferir uma taxa de proteção aceitável. Esses esquemas vacinais foram avaliados e definidos nos estudos clínicos dos imunizantes, que serviram para determinar a segurança e a eficácia dos imunizantes. Logo, se alguém tomar apenas a primeira dose, não estará devidamente protegido, como explica a médica e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Isabella Ballalai: "Os dados que temos mostram que a pessoa fica resguardada com duas doses. Se ela toma só uma, não completou o esquema e não está vacinada adequadamente”. Cabe lembrar que mesmo que a primeira dose já dê um pouco de proteção, essa taxa não está dentro dos parâmetros estabelecidos pelos especialistas e pelas instituições sanitárias, como a Organização Mundial da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o próprio MS.

CUIDADO COM A FALSA SENSAÇÃO DE PROTEÇÃO!

Além disso, outro ponto perigoso é que ao receber a primeira dose o indivíduo pode ficar com uma falsa sensação de segurança. Com isso, ele passa a achar, de forma equivocada, que já está imune ao vírus. Assim, ele volta a seguir a vida normalmente e flexibiliza, ou anula, os protocolos de prevenção contra a Covid-19. Essas ações colocam não apenas sua vida e saúde em risco, mas também as de outras pessoas. Entretanto, cabe lembrar que os protocolos sanitários devem vigorar, tanto para quem recebeu as duas doses, como para quem tomou apenas uma ou nenhuma. Ou seja, o distanciamento físico, uso de máscaras, higienização das mãos, entre outras medidas, devem ser seguidas por todos.

RECOMEÇO DA VACINAÇÃO

Ainda é incerto sobre como fica a situação de quem não completou as duas doses. Essas pessoas precisam recomeçar o esquema vacinal do zero ou podem tomar a segunda a qualquer momento? Os especialistas informam que isso é variável conforme o tempo de atraso. Mas sim, há a possibilidade de anular a dose já tomada e assim, a vacinação ter que ser reiniciada, conforme aponta a imunologista e professora titular da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Cristina Bonorino. "Se o prazo para receber a segunda dose passou demais, pode ser necessário recomeçar o regime vacinal, pois todos os dados de eficácia que temos são baseados num protocolo. Se fugirmos disso, não temos como garantir a imunização".

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também