Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - BANNER NOVO MOBILE SETEMBRO
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - arte nova mobile
DESABAFO DO PREFEITO
Pozzobom: ‘Hoje a situação é grave!’
“Em Umuarama já perdemos 110 pessoas para a covid-19!”
Publicado em 22/03/2021 às 10:15 Italo
Pozzobom: ‘Hoje a situação é grave!’

O prefeito Celso Pozzobom e a secretária de Saúde, Cecília Cividini, reforçaram o apelo para que a população mantenha os cuidados e ajude a conter a transmissão do coronavírus, em especial na semana da Páscoa, que costuma ter reuniões familiares e aglomerações. Novas medidas estão em análise, mas ainda não foram definidas e a população será avisada com antecedência antes que elas sejam colocadas em prática, caso haja a concordância dos municípios da região representados pela Amerios (Associação dos Municípios Entre Rios).

EM UMUARAMA JÁ PERDEMOS 110 PESSOAS PARA A COVID-19!

Em pronunciamento de 40 minutos na manhã do último sábado (20), nas redes sociais da Prefeitura, Pozzobom mostrou um panorama da pandemia na cidade de Umuarama – que é polo da região – após um ano de enfrentamento. “Nesse período já perdemos 110 pessoas para a Covid-19 e 235 somando com a região. Todo mundo já conhece alguém que morreu dessa doença e hoje chegamos ao momento mais crítico. Não temos mais leitos, os profissionais estão exaustos, os medicamentos e insumos estão acabando e não há mais equipamentos nem para comprar”, relatou. O prefeito lembrou o desconhecimento no início da pandemia, a sensação de que a situação estava sob controle até outubro passado, o agravamento dos casos a partir de novembro devido à mutação do vírus e os esforços realizados. “Hoje a situação é grave, mas temos de enfrentar. Não podemos temer, vamos agir com otimismo”, acrescentou. A secretária Cecília Cividini lembrou da estrutura de atendimento que foi ampliada nos hospitais – que dobraram o número de leitos – e nas unidades básicas, no ambulatório de síndromes gripais e no Pronto Atendimento 24h. “Nosso PA equivale a um hospital de campanha, como o de Paranavaí, pois temos média de 20 pacientes internados, quatro intubados neste sábado, e oferecemos toda a assistência para ampliar o atendimento dos hospitais. Mortes que ocorrem nas unidades são porque a doença ficou mais agressiva, e não por falta de assistência. Todos que chegam tem sido atendidos por nossas equipes ou direcionados a outras unidades”, explicou. As medidas preventivas e a vacinação são as armas para conter a transmissão do vírus. Por isso é importante reforçar o uso dá máscara, a higienização constante das mãos, o distanciamento, evitar cumprimentos e a todo custo evitar aglomerações. “Esses cuidados vão nos ajudar a superar esse momento. Mas todos precisam fazer a sua parte, se empenhar, se cuidar. Neste sábado vacinamos um grande grupo de pessoas de 75 anos ou mais nas UBS e logo esperamos ampliar a vacinação a outros grupos”, disse a secretária. O gerenciamento dos leitos e a capacidade de vagas depende da regulação da Macrorregional Noroeste (quatro regiões), regulada com a melhor dinâmica possível. “Sobre a taxa de ocupação, quando aparece leito ‘vazio’ na tela, é porque há pacientes em trânsito, de um local para outro. O leito não está vazio, está aguardando o paciente mais grave ser encaminhado pela regulação”, explicou. O prefeito e a secretária asseguraram que os pacientes estão sendo assistidos nas unidades por médicos, enfermeiros e até profissionais voluntários, fazendo terapia respiratória. Existe uma colaboração entre os municípios da região, com medicamentos, equipamentos e leitos pós-Covid. “Nossa dinâmica funciona 24h. As equipes estão exaustas, dando seu melhor, tirando força do alto, mas garantindo atendimento”, disse Cecília.

“PRECISAMOS DO APOIO DA POPULAÇÃO COM A PREVENÇÃO”

“Somos centro de tratamento em saúde aqui. A região toda vem para Umuarama, mas chega uma hora que batemos no limite. Os profissionais se esgotaram, se infectaram, alguns morreram e a equipe se desdobra, se ajuda, para atender. A ampliação da estrutura do PA salvou muitas vidas porque os hospitais não tem como acomodar mais pacientes, apesar da boa vontade, mas o desespero cresce até entre os profissionais. Precisamos do apoio da população com a prevenção”, acrescentou o prefeito Celso Pozzobom. Umuarama se juntou à frente nacional dos municípios para compra direta de vacina, a produção o imunizante vem aumentando no país e o Ministério da Saúde deve ampliar a aquisição no exterior. “As coisas estão evoluindo, mas o vírus é rápido e a internação é longa. Precisamos nos cuidar para não sermos infectados. Recebemos críticas e mentiras, que colocam a população em dúvida. Muito se fala nas redes sociais para confundir, aterrorizar, desmerecer as autoridades. A população precisa buscar informações confiáveis na imprensa séria”, orientou. Milhares de pacientes passaram pelos leitos e se recuperaram. Muitas vidas foram salvas. “Os críticos deveriam ter a coragem de visitar os hospitais, ver o que acontece lá, passar um dia no PA, ver o trabalho, a realidade, o sofrimento dos pacientes e dos profissionais de saúde, ter de ‘escolher’ quem vai receber o respirador. Quem critica deveria ajudar a unir a população, fazer papel de cidadão”, reforçou.

UNIÃO DE ESFORÇOS

Já se passou um ano de pandemia e muitos não perceberam que precisam ajudar, se cuidar, evitar a transmissão. “Vemos muitos barcos indo para os rios, churrascos, festinhas, a situação está complicada. Cuidamos de um lado e o povo desmancha do outro. Mais de mil pessoas estão envolvidas no enfrentamento, mas temos 115 mil habitantes. São poucos servidores e profissionais para conter o exagero, a insubordinação de muitas pessoas”, lamentou o prefeito. Pozzobom assegurou que eventuais medidas para segurar a expansão do vírus serão definidas em conjunto pelos municípios e anunciadas com antecedência. “Estamos discutindo várias ideias, mas não fechamos o plano ainda. Tomaremos medidas se todos concordarem, mas população pode ficar tranquila que terá prazo para se organizar, se acalmar. Não vai ser de hoje para amanhã e será em conjunto, como na região de Curitiba, Ponta Grossa e Cascavel”, completou.

FONTE: Prefeitura de Umuarama

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também