Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - Matriculas Abertas
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
ABSURDO!
Paradoxo: Umuarama discute turismo!
E nossos bosque e lago abandonados...
Publicado em 15/07/2017 às 16:02 Italo
Paradoxo: Umuarama discute turismo!

Há poucos dias promoveram na Prefeitura de Umuarama um evento tendo como tema o turismo regional. Ou seja, abrangendo vários municípios polarizados por Umuarama.

Impulsionaram notícias por todos os lados sobre as maravilhas resultantes se promoverem os mananciais turísticos que existem aqui e nos arredores... A mídia, alvoroçada por falta de notícias, deu impressionante destaque aos discursos espetaculosos sobre a “indústria sem chaminé”.

Oras, vamos cair na realidade e falar mais sério... Para se promover o turismo, primeiro, temos que ter estrutura para atrair e acolher turistas. Parlapateiam sobre turismo, mas as belezas foram abandonadas...

A começar, cuidando com mais responsabilidade de nossos “cartões postais”, como é o caso do Bosque do Índio e o Lago Aratimbó, que são (ou eram...) referências em beleza da cidade de Umuarama.

Até os cegos vêem que ambos estão em situação miserável de abandono. Ao invés de embelezar, envergonham a Capital da Amizade. Envergonham porque mostram em detalhes que, tanto a população como a Prefeitura, não estão nem aí para o bosque e para o lago.

 

VALORIZAR MAIS NOSSO POTENCIAL

Ah, vão querer refutar dizendo que o evento era regional e não local... Uai, foi sediado em Umuarama e a nós não interessa? Vieram só para discutir a Ilha Grande, o Rio Paraná e outros pontos turísticos do Noroeste?

Nós umuaramenses, devemos fazer a nossa parte, cobrando mais atenção nesse setor para Umuarama, valorizando o nosso potencial que existe aqui na área urbana e no município. E que os políticos dos municípios vizinhos reivindiquem atenção para os seus.

Será que durante esse badalado encontro mostraram e discutiram a situação do Bosque do Índio e do Lago Aratimbó? Será que discutiram a captação de verbas para revitalizar esses dois pontos a cada dia mais poluídos, deteriorados e que viraram notícia cotidiana na crônica policial por terem se tornado covis de bandidos?

Também existem em diversos cantos da zona rural do município riachos com cascatas, trilhas e cenários multicoloridos, muitos desconhecidos da maioria, que merecem atenção e mais divulgação.

E temos ainda o tão decantado em verso e prosa Centro de Eventos, no Parque de Exposições, cujas obras estão paradas há tanto tempo que a gente nem lembra mais... As autoridades, inclusive a própria ACIU, principal interessada, até hoje não cobrou dos representantes de Umuarama em Brasília mais empenho para que essa obra seja concluída com verbas do Ministério do Turismo.

O Centro de Eventos, como o próprio nome já indica, seria palco de exposições, feiras, seminários, mostras, etc, e outras atividades que movimentem a economia. É o chamado turismo de negócios. Não estão nem aí, os políticos em Brasília estão mais preocupados com as brigas palacianas do que com as necessidades de nossa gente.

E as instituições, a própria sociedade e empresariado de Umuarama, tem receio de cobrar seus deputados federais sobre verbas para terminar o “belo adormecido” Centro de Eventos. Só falta ruir de tanto esperar a conclusão da obra, que está perto de completar dez anos. 10 anos, isso mesmo!

 

UMA REALIDADE SEM MAQUIAGEM

Desse jeito não há marqueteiros nem ‘propagandistas’ que consigam reverter a imagem da situação vergonhosa dessas áreas. E nem adianta gastar verbas em jornais e outros cantos da mídia para ficar prometendo benfeitorias sem recursos para viabilizá-las.

Até hoje, nesses dois cantos ‘ecoturísticos’ da Capital da Amizade, só fizeram cena, teatro... Plantaram ‘arvinhas’ e grama, roçadas, pintaram meio-fios... Resolver os verdadeiros problemas que transformaram o bosque e o lago em recantos fantasmagóricos até agora nada... E isso vem de longo tempo, não é de agora. Ou será que esse tipo de “obras” não rendem votos???

Passou da hora de tratar esses assuntos (o turismo e o meio ambiente) e outros com mais seriedade, com mais empenho. A população cansou de esperar por soluções há tanto tempo. Vejam abaixo imagens da realidade que nenhum marqueteiro consegue maquiar! (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

www.colunaitalo.com.br

O leito do riacho que abastece o Lago Aratimbó está assoreado, sujo, abandonado... (Foto publicada ontem pelo portal OBemdito)

O Centro de Eventos, uma grande obra, um “elefante branco” esquecido há quase dez anos... (Foto: OBemdito)

O Bosque do Índio, em pleno coração de Umuarama, é uma vergonha: poluído e perigoso! (Foto: arquivo)

Comentários
Veja também