Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banner mobile
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - Pilates mobile topo
Anúncio - USE MASCARA MOBILE
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
GRANDE OBRA!
Canal deu fim à erosão do bosque
Nunca foi feita uma obra de tal porte no Bosque do Índio, que viveu décadas abandonado!
Publicado em 21/07/2020 às 11:25 Italo
Canal deu fim à erosão do bosque

O canal aberto de drenagem pluvial em construção do Bosque dos Xetá deve ficar pronto até o final da primeira quinzena de agosto. A previsão da Secretaria Municipal de Obras, Planejamento Urbano, Projetos Técnicos e Habitação tem por base o adiantado estágio de obras. O secretário Isamu Oshima esteve o canteiro de obras, na tarde desta segunda-feira (20), e confirmou a estimativa. “Se não tivermos problema com chuvas fortes a obra deve ser entregue neste prazo”, disse.

Nesta semana a empresa responsável pelo serviço deve concretar o último setor do canal aberto, na junção com uma antiga caixa que recebe as galerias por onde escoa boa parte da água das chuvas captadas na região central. É um volume bastante expressivo, que a rede antiga não suportou e que acabou provocando um início de erosão no meio do parque municipal. “O canal foi a melhor opção que encontramos para resolver o problema, antes que a erosão atingisse as avenidas próximas do bosque”, explicou o secretário.

Além de ser uma obra de rápida execução, diante da complexidade do local, é também uma estrutura de longa durabilidade e de fácil manutenção. O canal terá acessos laterais para circulação de caminhões e máquinas, caso haja necessidade de limpezas, desobstruções e ajustes. Uma erosão lateral por onde a água da tubulação escoava, e que avançava sobre a mata, já foi recuperada com uma grande movimentação de terras.

A equipe já concretou o dissipador, na parte final do canal, e implantou parte da tubulação tripla que aumentará a vazão da rede pluvial da Avenida Presidente Castelo Branco, nas imediações da antiga Sala Aré, um ponto onde ainda ocorrem alagamentos em períodos chuvosos dado o volume de água que desce da Zona Dois e imediações. O tempo bom tem ajudado no cronograma, segundo o secretário.

Para o prefeito Celso Pozzobom, o canal eliminará um problema antes que ele tome grandes dimensões. “Havia um foco de erosão no bosque que avançava em direção às avenidas Parigot de Souza e Castelo Branco, após o rompimento da tubulação antiga. Com o investimento de R$ 1,1 milhão, a erosão já foi eliminada e estamos melhorando consideravelmente a drenagem pluvial no coração da cidade”, disse o prefeito. Os recursos do Contrato de Financiamento à Infraestrutura e Saneamento (Finisa), do governo federal.

O canal tem 115 metros de extensão e largura variável (de 6 m a até 8,8 m), com degraus e barreiras para suavizar a velocidade da água. A altura é de 2,50 m. Já a rede pluvial tripla terá 84 m de extensão, com tubos de concreto de 1,20 m, ligando uma boca de lobo de grande dimensão da Castelo Branco – que terá grelha de captação pluvial tipo ‘mata-burro’ – até o canal de drenagem, explicou o diretor de Obras da Prefeitura, Nélio Guazzelli.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também