Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banner mobile
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - BANNER PERSIANAS
Anúncio - banner rodape
Anúncio - campanha nova mobile
Anúncio - banner móbile
SUPERA
Você sabe o que é reserva cognitiva?
Estudo e trabalho previnem a demência senil
Publicado em 26/09/2019 às 07:00 Ítalo
Você sabe o que é reserva cognitiva?

Você sabia que quanto mais “conectado” estiver seu cérebro, mais qualidade de vida terá ao envelhecer? Isso se deve ao conceito que os neurocientistas chamam de “reserva cognitiva”. Ou seja, a capacidade do cérebro de algumas pessoas conseguirem tolerar ou lidar melhor com alterações cerebrais que outras.

Este conceito é aplicável tanto à pessoas saudáveis, quanto às que tem um determinado dano cognitivo. No segundo caso, a reserva cerebral pode ser entendida como a quantidade de prejuízo causado por uma doença que o cérebro pode sustentar antes da manifestação clínica dos sintomas.

Medir com exatidão a reserva cognitiva, porém, permanece um desafio.

“Nós tivemos várias observações mostrando que pessoas com maior nível educacional e ocupacional apresentavam menor risco de se tornarem dementes quando acompanhadas ao longo dos anos. Então, qual seria a explicação para isso?”, questiona o Dr. Yaakov Stern, professor de Neuropsicologia na Columbia University, de Nova Iorque, em entrevista à Sociedade Brasileira de Neuropsicologia.

Ele complementa com a resposta: existe algo na experiência da escolarização e da profissão que fornece as pessoas ferramentas para tolerar melhor as alterações provocadas pela Doença de Alzheimer.

Mas como construir uma boa reserva cerebral durante a vida para garantir envelhecimento com qualidade de vida? Escolaridade, engajamento em atividades cognitivas estimulantes, ocupação profissional mais intelectualizada, vida social ativa, atividades de lazer de cunho intelectual, entre outros.

Segundo Dr. Stern, viver em um ambiente de aprendizado contínuo é importante. Além disso, a recomendação é praticar exercícios físicos e manter uma dieta saudável.

Os cientistas ainda estão estudando sobre o assunto e algumas questões permanecem em aberto, como a sua localização no cérebro. Enquanto alguns afirmam que a reserva cognitiva fica em áreas frontais, outros dizem que ela estaria em regiões posteriores do cérebro.

Porém, a ideia mais aceita é que a reserva cognitiva esteja espalhada por todo o órgão.

Outro tema que tem sido amplamente divulgado e a tendência é que tenha cada vez mais amplitude, é a importância de se estimular a reserva cognitiva ao longo da vida, inclusive na terceira idade, pois nunca é tarde para promover a reserva cognitiva.

Assessoria de Imprensa Método SUPERA

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - Dentista
Comentários
Veja também