Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - FECOUM
Anúncio - banner mobile
Anúncio - banner mobile
Anúncio - PIZZA
Anúncio - Campanha transito mobile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - campanha nova mobile
Anúncio - mobile rodape
UMUARAMA
Intérpretes de Libras na Saúde auxiliam mãe surda no pré-natal e parto
Atendimento humanizado em todas as situações
Publicado em 20/08/2019 às 07:00 Ítalo
Intérpretes de Libras na Saúde auxiliam mãe surda no pré-natal e parto

O conhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) tem possibilitado um atendimento mais humanizado no sistema público de saúde. Muitos pacientes têm a audição parcial ou totalmente comprometida, o que dificulta a comunicação com os médicos e o diagnóstico dos problemas de saúde. Quando esta barreira é rompida o atendimento se torna mais eficiente e a satisfação é garantida, beneficiando os procedimentos com o controle do lado emocional do paciente.

Essa realidade ficou evidente nesta semana, com o nascimento do pequeno Davi, uma criança normal que veio ao mundo com saúde e trouxe muitas alegrias aos pais e familiares – tudo normal, não fosse uma condição especial dos pais, que são surdos.

“A mãe, Simone Worfel, é surda desde que nasceu, já o pai perdeu a audição devido a uma meningite. Este já é o terceiro filho do casal, mas o primeiro que teve a assistência de tradutores de Libras desde a gestação até o momento do parto, o que deu mais tranquilidade tanto para a paciente quanto para a equipe médica”, disse a enfermeira Michelle Siqueira Fazoli, que atua no Centro de Referência Materno e Infantil (CRMI) da Secretaria Municipal de Saúde e faz parte do programa Nascer em Umuarama.

Michelle, o enfermeiro Edilson Albuquerque e a servidora municipal Cristina Lima acompanharam Simone em toda a gestação. Pertencente à Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque Vitória Régia, a mãe procurou atendimento do município através do CRMI e, por sua condição, foi encaminhada para a enfermeira, que tem conhecimentos básicos da língua de sinais.

Os pacientes surdos são muitos, segundo Michelle. “Eu comecei a ‘enxergar’ esse público após o curso de Libras. Comecei a ver a dificuldade que eles encontram para se fazerem entender pelo mundo, especialmente na questão da saúde. Quando me ofereci para acompanhar a Simone no pré-natal ela ficou radiante, pois teve dificuldades nas outras gestações”, explicou.

Depois disso, todas as consultas da paciente tiveram tradutor de Libras, o que também facilitou o trabalho da ginecologista e obstetra Maria Augusta, que a assistiu em todo o pré-natal e liderou a equipe médica durante o parto. Simone teve ainda o acompanhamento da nutricionista Suzane Viana, também da Secretaria Municipal de Saúde.

“Foi um trabalho de equipe. O pessoal da Maternidade Municipal também foi muito compreensivo, permitindo que pudéssemos acompanhar a gestante durante a cesariana, fazendo a ‘ponte’ entre paciente e médicos, enfermeiros e anestesistas”, acrescentou Michelle.

A secretaria tem um grupo aproximado de 10 servidores com curso de Libras, alguns de nível intermediário e outros mais aprofundados, inclusive no Pronto Atendimento Municipal, onde chegam pacientes surdos vítimas de trauma ou com problemas mais sérios de saúde. “A gestação da Simone foi tranquila, mas num momento de emergência é importante ter todos os recursos possíveis para um bom atendimento. A comunicação é fundamental para que o paciente saiba expressar o que está sentindo e o profissional médico possa fazer um diagnóstico preciso”, acrescentou a secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini.

Curso para servidores

Para aprimorar conhecimentos da Língua Brasileira de Sinais (Libras), possibilitando a comunicação e atendimento de excelência às pessoas surdas, a Prefeitura de Umuarama oferece cursos para os servidores. No próximo dia 20, mais uma turma de nível intermediário (com 25 vagas) será aberta na Agência do Trabalhador. As aulas, das 19h às 22h, serão ministradas até 10 de dezembro (duração de quatro meses, com carga de 60 horas). Para os interessados, o curso é gratuito.

O conteúdo inclui história e adaptação à cultura surda; o léxico/vocabulário da Libras; expressões idiomáticas (metáforas, provérbios e ditos populares); tipos de classificadores; expressões afetivas e gramaticais; tipos de movimentos na Libras; produção de textos e compreensão dos sinais; fidelidade interpretativa; técnicas de tradução e interpretação (incorporação dos personagens); prática de conversação em Libras: diálogos contextualizados do cotidiano profissional; estudo e benefícios da interpretação musical em Libras.

No ano passado, em parceria com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), a Agência do Trabalhador também ofereceu gratuitamente aos servidores municipais o curso “Introdução à Língua Brasileira de Sinais – Libras”, para desenvolver conhecimento sobre a língua e melhorar a comunicação entre os servidores e o público portador de deficiência auditiva.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - Dentista
Comentários
Veja também