Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - JARDIM COLORADO 2
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - BANNER MOBILE
Anúncio - Emporio mobile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
CONFIRA A LISTA...
EFEITOS DA MÚSICA NA MENTE HUMANA
Confira as 10 canções mais felizes do mundo segundo a Ciência
Publicado em 29/05/2024 às 19:50 Italo
EFEITOS DA MÚSICA NA MENTE HUMANA

A música pode ser um poderoso aliado para melhorar o estado de espírito e a Ciência está aqui para validá-la: A música tem o poder de influenciar o nosso humor de diferentes maneiras. Ela pode relaxar, nos deixar melancólicos, felizes ou energéticos. Mas não só isso, ela também atua na maneira como nos comportamos, pois age no nosso cérebro de maneira emocional, cognitiva e física.

Essa não é apenas a opinião de fãs de super stars ou de apaixonados por canções que fizeram sucessos históricos no decorrer dos séculos... É a opinião de cientistas psiquiátricos que estudam a mente humana! E diversas pesquisas sobre esse assunto vem sendo publicadas recentemente com repercussão internacional pois elas podem contribuir para que a humanidade passe a ver com mais atenção e conhecimento a importância que a música tem no saber viver e tornar a vida mais feliz, principalmente agora em que vivemos tempos conturbados, depressivos e amargos que levam tanta gente ao desespero e às doenças mentais.

EFEITOS DA MÚSICA NA MENTE HUMANA

Uma dessas pesquisas é de autoria do cientista Jacob Jolij, da Universidade de Groningen na Holanda, revelou as 10 melhores músicas que fazem a nossa vida ser melhor. Para realizar o estudo, Jolij projetou uma fórmula matemática.

Nela, é possível avaliar a música que nos faz sentir bem (FGI) de acordo com sua letra (L), seu tempo em batidas por minuto (BPM) e seu tom (K).

O autor do estudo colocou-a em prática através de 126 músicas e comparou os dados obtidos com as opiniões dos participantes de uma pesquisa realizada no Reino Unido.

Após os resultados, Jacob Jolij explica: “Aquelas músicas com uma letra positiva, um tempo igual ou superior a 150 batidas são aquelas que nos farão sentir mais animados e com mais energia. Isso dá aos compositores uma ideia do que eles têm que fazer para criar músicas motivadoras”. E acrescenta: “A música é algo íntimo, está relacionada às memórias e emoções, associações que determinam quais músicas nos colocam no melhor humor”.

A pesquisa analisou diversos fatores, incluindo as batidas por minuto, o tom e os acordes da música, e a combinação desses elementos dá a fórmula para a 'música alegre' perfeita.

OS EFEITOS DA MÚSICA NO CÉREBRO

O Dr. Jacob Jojil, pesquisador da Groningen University, da Holanda, começou a investigar os efeitos da música no cérebro, como parte de seus estudos sobre a Neurociência Cognitiva.

O QUE É A NEUROCIÊNCIA COGNITIVA?

A neurociência cognitiva é uma área acadêmica que se ocupa do estudo científico dos mecanismos biológicos subjacentes à cognição, com foco específico nos substratos neurais dos processos mentais e suas manifestações comportamentais. Se questionam sobre como as funções psicológicas e cognitivas são produzidas no sistema nervoso central. A neurociência cognitiva é um ramo tanto da psicologia quanto da neurociência, unificando e interconectando-se com várias outras subdisciplinas, tais como a psicologia cognitiva, psicobiologia, neuropsicologia e neurobiologia. Antes do desenvolvimento de tecnologias como a ressonância magnética funcional, essa área da ciência era chamada de psicobiologia cognitiva. Os cientistas que se dedicam a essa área normalmente possuem estudos baseados na psicologia experimental ou neurobiologia, porém podem vir de várias disciplinas, tais como a psiquiatria, neurologia, física, engenharia, matemática, linguística e filosofia.

Os métodos empregados na neurociência cognitiva incluem paradigmas experimentais de psicofísica e da psicologia cognitiva, neuroimagem funcional, genômica cognitiva, genética comportamental, assim também como estudos eletrofisiológicos de sistemas neurais. Estudos clínicos de psicopatologia em pacientes com déficit cognitivo, constitui um aspecto importante da neurociência cognitiva. Ele chegou à conclusão de que existem três fatores que, quando combinados em doses certas, podem aumentar o ânimo de qualquer pessoa. São eles: uma batida animada, uma letra inspiradora (e positiva) e a música deve estar em tom maior. Segundo o pesquisador, o ritmo certo tem que ter 150 ou mais batidas por minuto, pois a reação natural do corpo humano diante de uma música que tenha um ritmo mais acelerado é aumentar a frequência cardíaca e a circulação do sangue, fazendo a pessoa sentir mais energia. Porém, a música não pode ser muito rápida pois pode provocar cansaço.

Ele então, usando estes dados, montou uma lista com as 10 músicas mais felizes do mundo. Vale lembrar que o efeito dela pode variar de uma pessoa para outra dependendo das suas emoções ou lembranças ligadas a ela.

Com os resultados do estudo, elaborou-se a lista das dez músicas que nos fazem sentir melhor e que têm um efeito positivo em nosso comportamento.

O “TOP 10” DAS MÚSICAS MAIS FELIZES

Confira o “Top 10” das melhores músicas que deixam você de bom humor de acordo com o estudo:

1 - Queen, "Don't Stop Me Now"

2 - ABBA, "Dancing Queen"

3 - Beach Boys, "Good Vibrations"

4 - Billy Joel, "Uptown Girl"

5 - Survivor, "Eye of the Tiger"

6 - The Monkees, "I'm a Believer"

7 - Cyndi Lauper, "Girls Just Wanna Have Fun"

8 - Bon Jovi, "Livin' on a Prayer"

9 - Gloria Gaynor, "I Will Survive"

10 - Katrina & the Waves, "Walking on Sunshine"

FONTE: Update or Die!

FOTOS: The US Sun/Rex Features

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - banner lateral vinho novo
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - Instituto do Coração
Anúncio - banner lateral
Anúncio - banner lateral
Comentários
Veja também