Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Dia dos Pais 8 de Agosto
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - CAMPANHA NIVER 63 ANOS
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
CONHEÇA A REALIDADE:
Vacinação em Umuarama está lenta?
Ritmo depende do envio de doses pelo Ministério da Saúde/Governo do Estado
Publicado em 02/07/2021 às 09:41 Italo
Vacinação em Umuarama está lenta?

Existem cidades que estão vacinando a população geral com idade acima de 18 anos, enquanto outras estão ainda no grupo acima de 60 anos.

A dúvida da população é grande, porém, segundo Maristela de Azevedo Ribeiro, diretora de Atenção Primária em Saúde (APS) da Secretaria Municipal de Saúde de Umuarama, tudo depende primeiramente do perfil populacional de cada município.

Ela explica que há municípios em que a população com mais de 60 anos é a maioria, já em outros há muito mais jovens com até 20 anos. “As vacinas vêm ‘carimbadas’, ou seja, recebemos da 12ª Regional de Saúde uma quantidade específica para uma população específica. Se sobrar, não podemos disponibilizar para outro grupo sem autorização”, detalha. Maristela acrescenta que o ritmo da vacinação é diferente em cada município, dependendo de fatores que vão desde a estrutura e adesão da população, até a quantidade de doses já recebidas em relação ao número de habitantes.

“Se chegam 500 vacinas indicadas que é para imunizarmos pessoas com idade acima de 60 anos, nós iremos cumprir isso à risca. Não podemos e nem temos autoridade para ‘tirar’ 50 doses para destinar a pessoas com comorbidades, por exemplo”, especifica.

A chefe do Covisa pontua que o ritmo da vacinação contra o coronavírus é definido pelo Plano Nacional de Imunização, já que é o Ministério da Saúde o responsável por adquirir e distribuir as doses da vacina aos estados. Após receber os imunizantes, cada secretaria de saúde estadual repassa para as Regionais de Saúde. “Para o cálculo de distribuição, as equipes técnicas da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) consideram as doses já aplicadas e as previsões de envio de novos imunizantes.

Em Umuarama, por exemplo, ficamos vários dias vacinando a população com idade entre 60 e 64 anos, que foram quase 5.400 pessoas”, analisa.

REPESCAGEM

Outra dúvida da população é com relação ao saldo de doses da vacina contra coronavírus. Segundo o vacinômetro, divulgado diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde, Umuarama recebeu 47.837 doses e aplicou (até a tarde de quarta-feira, 30/06), 46.171 primeiras doses, teoricamente ‘sobrando’ 1.706 doses.

Maristela volta a dizer que “as vacinas chegam já com o carimbo específico de direcionamento” e reforça que essas doses remanescentes (sobras) não podem ser oferecidas a outros grupos que não os indicados pela Sesa/Ministério da Saúde.

“Nossa alternativa – e fazemos isso sempre – é enviar ofício à Regional solicitando essa possibilidade de destinação alternativa. Se eles responderem autorizando, nós [da Secretaria Municipal de Saúde imunizaremos os outros grupos”, finaliza.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também