Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - arte nova mobile
MALVADEZA:
Acabaram com as belas araras azuis!
Essa espécie foi declarada extinta no Brasil
Publicado em 06/11/2020 às 12:04 Italo
Acabaram com as belas araras azuis!

Paraíso das araras durante muito tempo, o Brasil ainda é o mais rico do mundo em psitacídeos (aves da família Psittacidae), que inclui também papagaios, periquitos e maritacas, com 72 espécies, quase 20% de todos os membros desta família. Mas depois de mais de 500 anos de exploração inconsequente da natureza, a realidade das araras há muito tempo não é mais a mesma. A população dessas aves, bem como de outros psitacídeos, foi reduzida drasticamente nas últimas décadas, o que resultou em várias espécies extintas e outras seriamente ameaçadas. Um dos maiores símbolos da fauna brasileira, a ararinha-azul (famosa pelos filmes “Rio” e “Rio2”), já é considerada extinta na natureza. Na prática, isso significa que a espécie não pode ser mais encontrada no modo de vida selvagem. A última vez que um exemplar da ave foi visto nas florestas brasileiras foi no ano 2000. A constatação veio de um estudo que durou oito anos, coordenado pela BirdLife International, responsável pela classificação de aves na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, da sigla em inglês). A entidade recomenda a reclassificação de categoria desses animais. Embora tenha sido dizimada na natureza, existe uma esperança para espécie. Cerca de 170 indivíduos estão vivos em criadouros espalhados pelo mundo, sendo os dois principais deles localizados no Estado da Bahia. Em junho, o governo federal anunciou a criação da Área de Proteção Ambiental da Ararinha Azul e o Refúgio de Vida Silvestre da Ararinha Azul, ambos para um projeto de reintrodução da espécie. “O ciclo da ararinha-azul na natureza selvagem é finito, mas estamos trabalhando para que esse quadro mude dentro de alguns anos”, afirma Albert Aguiar, coordenador de projetos da ONG da Save Brasil, braço da BirdLife International. Atualmente, mais duas espécies estão ameaçadas de extinção: a arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus), e a arara-azul-de-lear (Anodorhynchus leari). Esta última, embora conhecida pela ciência há apenas 30 anos, é uma das aves mais ameaçadas de extinção do mundo: sua população está em torno de 500 indivíduos.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também