Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - banner móbile
Anúncio - Matriculas Abertas
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
ENSINO SUPERIOR
Umuarama celebra 18 anos da UEM
Nesse período graduou 2.563 profissionais em diversas áreas
Publicado em 24/08/2020 às 09:03 Italo
Umuarama celebra 18 anos da UEM

Em 22 de agosto de 2002, Umuarama (PR) cravava um marco em sua história: o início das atividades do Câmpus Regional de Umuarama (CAU) da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Passados exatos 18 anos, já conseguiu graduar 2.563 profissionais de Tecnologia em Construção Civil, em Meio Ambiente e em Alimentos, Engenharias de Alimentos, Civil e Ambiental, Medicina Veterinária, Agronomia, Gestão Pública, Física, Letras e Pedagogia. Atualmente, o CAU tem mais de 900 alunos somente na graduação presencial e 178 servidores, sendo 100 professores.

O CAU é formado por duas unidades: o Câmpus de Tecnologia, com aproximadamente 5 mil m² e dirigido pelo professor Rodrigo Tartari, e o Câmpus Fazenda, com 64 alqueires e dirigido por Jefferson Botelho Soares. Além das atividades acadêmicas, os locais têm forte presença em produções animal e agrícola, e atendimento ao público no Hospital Veterinário. “O papel das instituições de ensino e pesquisa é fundamental para o desenvolvimento tecnológico, colaborando efetivamente para o crescimento da economia local e regional, de modo a promover a adequação necessária para a transformação de uma região em desenvolvimento”, declara Tartari.

A criação e implantação do CAU foi motivada pela reivindicação da comunidade regional. Tartari relembra que, à época, houve grande influência da Prefeitura de Umuarama (PR), entidades de classe e do governo do Paraná “com a finalidade de ampliar a área de atuação da UEM, fortalecendo a integração com a comunidade regional, mediante o desenvolvimento de suas atividades acadêmicas de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura, assim como a prestação de serviços em nível regional”.

Câmpus Fazenda, destinado aos cursos de graduação e pós da área de Ciências Agrárias, tem 64 alqueires

INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS

O Câmpus de Tecnologia conta com seis edificações, sendo uma de dois pavimentos didático-pedagógicos, duas edificações de laboratórios e salas de professores e outras de laboratórios e secretaria administrativa. O Câmpus Fazenda tem 37 edificações da UEM, com destaque aos inúmeros laboratórios de Agronomia e Medicina Veterinária, contando ainda com o Hospital Veterinário e um auditório.

Dentre as prestações de serviços estão: análises físico-químicas e microbiológicas de água e alimentos, fornecidas para hospitais, empresas, indústrias de farmácias de manipulação, condomínios, imóveis rurais e pequenos produtores; análises de concreto, fornecidas para construtoras, empreiteiras e outros órgãos públicos; análises clinicas de animais, exames de raios X, ultrassonografia, exames de sangue, vacinação a pets, entre outros.

Além disso, há três empresas juniores no CAU, duas associações atléticas acadêmicas e duas bibliotecas. A Biblioteca Setorial do Câmpus de Tecnologia tem 3.424 livros e 2.018 periódicos, enquanto que o acervo da Biblioteca Setorial do Câmpus Fazenda é composto por 2.279 livros e 4.169 periódicos.

LINHA DO TEMPO DO CAU

2002: Implantação dos cursos de graduação em Tecnologia em Construção Civil, em Meio Ambiente e em Alimentos, Medicina Veterinária e Agronomia.

2007: Criação do Departamento de Medicina Veterinária (DMV).

2008: Implantação do polo de apoio presencial do Núcleo de Educação a Distância (Nead), no Câmpus de Tecnologia. Por meio da Universidade Aberta do Brasil (UAB) são ofertados cursos de graduação e pós-graduação a distância em parceria com várias instituições.

2009: Criação do Departamento de Tecnologia (DTC).

2010: Criação do Departamento de Ciências Agrárias (DCA) e implantação dos cursos de graduação em Engenharias de Alimentos, Civil e Ambiental. De acordo com Tartari, a implantação das engenharias foi um marco, porque “foi motivada por manifestações e articulações de forças dos setores público e privado e do corpo docente da UEM quanto à necessidade de adequações às inovações tecnológicas da Engenharia e criação e implementação de um polo de cursos da área na região da Associação dos Municípios do Entre Rios (Amerios)”.

2013: Criação do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (PAG).

2015: Criação do Programa de Pós-Graduação em Produção Sustentável e Saúde Animal (PPS).

2017: Criação do Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade (PSU), em parceria com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), e criação do Departamento de Meio Ambiente (DAM).

2019: Inauguração oficial do Refeitório Universitário, que recebeu investimento de cerca de R$ 460 mil.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Panorâmica aérea do Câmpus Fazenda, destinado aos cursos de graduação e pós da área de Ciências Agrárias, tem 64 alqueires.

O Câmpus Fazenda possui 37 edificações da UEM, com destaque aos inúmeros laboratórios de Agronomia e Medicina Veterinária, contando ainda com o Hospital Veterinário (foto) e um auditório.

O Câmpus de Tecnologia do Câmpus Regional de Umuarama (CAU) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) tem uma área de aproximadamente 5 mil m².

Comentários
Veja também