Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - BANNER NOVO MOBILE SETEMBRO
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner rodape
Anúncio - A FORÇA QUE UMUARAMA PRECISA MOBILE
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - arte nova mobile
FESTAS SEM CARNES!
O Natal mais caro das nossas vidas!
Quem tem 30 anos de idade, nunca viu preços tão altos como agora!
Publicado em 09/12/2019 às 09:30 Italo
O Natal mais caro das nossas vidas!

Carne bovina dispara e atinge o maior preço em 30 anos no Brasil! Isso mesmo: trin-ta anos!!! E justamente na época do ano em que o consumo aumento, pois a carne é um dos alimentos preferidos dos brasileiros nas refeições – e especialmente durante as festividades familiares e de amigos. Assim está decretado o fim das churrascadas de fim de ano!

SUBIU QUASE 50 POR CENTO!!!

Do início de setembro para cá, o valor da carne bovina no atacado já subiu quase 50%, aumento que foi repassado quase que integralmente para o varejo em alguns cortes de bovino.

É o caso do contrafilé que, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), teve reajustes acima de 50% em menos de três meses, e do coxão mole, que subiu 46% no período.

Segundo pesquisa da BoiSCOT Consultoria, o mercado está agitado com cotações subindo em média 8,9% por semana desde início de novembro.

De acordo como o levantamento, o atual preço da arroba bateu recorde e chega a ser negociado por R$ 230, com aumentos registrados em 29 das 32 praças do Estado de São Paulo pesquisadas pela entidade.

“É a primeira vez, desde novembro de 1991, que a cotação atinge esse patamar (considerando o preço nominal e também o preço deflacionado)”, disse a BoiSCOT quando o preço bateu R$ 200.

ALTA IMPACTA TODO O BRASIL!

A verdade é que nesses 30 anos o que está acontecendo com a carne bovina é algo inédito, fato que vem repercutindo fortemente em todo o Brasil ao ponto do consumidor mudar o cardápio das festas de fim de ano, optando por carnes igualmente saborosas, mas com preços mais baixos. A opinião coletiva é não comprar e sim substituir. Assim, repito, está decretado o fim das churrascadas de fim de ano... (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

FONTE: Com informações da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS)

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também