Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - BANNER NOVO MOBILE SETEMBRO
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - Sustentabilidade móbile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - 2 dose completa mobile
COMBUSTÍVEIS
Nova lei exige selo para o uso do GNV
Uso do gás natural em veículos
Publicado em 13/02/2017 às 00:00 Italo
Nova lei exige selo para o uso do GNV

A apresentação de selo garantidor para o uso do Gás Natural Veicular (GNV) pelos usuários de veículos automotores nos postos de combustíveis deverá ser obrigatória no Paraná.

A medida é estabelecida num projeto apresentado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) pelo deputado Fernando Scanavaca (foto), de Umuarama, que foi aprovado em primeiro turno na sessão plenária desta segunda-feira (13/02).

O deputado Fernando Scanavaca explica, na justificativa do projeto de lei nº 234/2015, que o selo é de porte obrigatório e há previsão, inclusive, que possibilita a retenção de veículos que usam o GNV sem a correta adequação, ou quando faltem informações sobre o prazo de validade dos equipamentos.

O objetivo da medida é coibir instalações clandestinas, feitas com equipamentos sem procedência do ponto de vista técnico ou mesmo que sejam originadas de furto ou roubo, ou instaladas por pessoas inabilitadas para este tipo de procedimento.

De acordo com a proposição, o selo deve seguir o modelo regulamentado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), deixando clara a informação sobre a validade dos equipamentos.

O projeto recebeu 44 votos favoráveis e nenhum contrário. A proposição volta a ser discutida pelo plenário na sessão desta terça-feira (14), quando será votada em segunda discussão.

.........................................

MAS, O QUE É GÁS NATURAL VEICULAR?

Obtido em rochas porosas, calcárias ou em arenitos no subsolo, normalmente associado ao petróleo, o gás natural é uma fonte energética encontrada no estado gasoso. O gás natural empregado nos veículos automotores (GNV) é um produto formado basicamente por hidrocarbonetos leves, principalmente de metano e etano.

O gás natural veicular surge como uma alternativa eficaz para reduzir a dependência do petróleo, além de ser uma fonte menos agressiva ao meio ambiente. A utilização desse combustível reduz em 65% a emissão de gases poluentes (sobretudo o dióxido de carbono) responsáveis pela intensificação do efeito estufa.

Outro aspecto positivo do GNV é com relação à economia financeira, visto que seu custo é inferior ao da gasolina e do álcool, além de apresentar rendimento superior: um metro cúbico de GNV é suficiente para um automóvel percorrer 13 quilômetros, enquanto um carro a álcool percorre aproximadamente 7 quilômetros com um litro do combustível.

Para receber o gás natural veicular, o automóvel deve ser adaptado. É essencial que essa conversão ocorra em locais autorizados e especializados, garantindo, assim, segurança. O valor desse procedimento não é barato, entretanto, o retorno é rápido, visto que o GNV é muito mais rentável se comparado aos outros combustíveis.

O GNV deve ser armazenado em um cilindro adequado para receber tal combustível. Visando garantir a segurança do consumidor, esse cilindro é submetido a um processo de tratamento denominado têmpera, no qual é aquecido a altas temperaturas e recebe algumas substâncias para reforçar sua resistência.

O gás natural veicular é considerado um combustível extremamente eficaz na busca por alternativas menos agressivas à natureza. Entre os aspectos positivos estão: ele não é tóxico, seu valor é inferior ao da gasolina e do álcool, não possui impurezas, emite menos poluentes, etc.

FONTE: Wagner de Cerqueira e Francisco, Graduado em Geografia/Equipe Brasil Escola

 

 

 

Galeria
Nova lei exige selo para o uso do GNV
Comentários
Veja também