Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - arte nova mobile
SONHO DE REI
Roberto Carlos queria ser astronauta
Para fugir de tanta maldade no mundo, ficaria para sempre no espaço!
Publicado em 22/07/2019 às 20:47 Italo
Roberto Carlos queria ser astronauta

O cantor Roberto Carlos desde sua infância cultuava o cinema de ação e aventura. E tinha verdadeira paixão por carrões e motos velozes, helicópteros, jatos, lanchas... Depois nos anos 60, quando disparou a corrida espacial para ver quem chegava primeiro à Lua, travada entre Estados Unidos e Rússia, mirou sua atenção para a astronáutica.

Naquela década, era moda astros da música internacional estrelarem filmes musicais, principalmente Elvis Presley, os cantores italianos e os Beatles. Já consagrado como Rei da Jovem Guarda no Brasil, Roberto Carlos então decidiu partir para a sétima arte.

E em 1967, dirigido pelo consagrado cineasta Roberto Farias, começou as filmagens de seu primeiro filme “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura”. O projeto era uma superprodução para a época, seguindo o estilo James Bond, com gravações no Brasil e nos Estados Unidos. Detalhe: lá as cenas seriam gravadas em Cabo Kennedy, a base de lançamentos dos super foguetes da NASA.

O REI NO ESPAÇO SIDERAL

Mas essa não era uma tarefa fácil de cumprir. Para entrar naquele espaço de segurança máxima – principalmente para filmar cenas para um filme! - precisava de autorização especial da direção da NASA, o que para a imprensa brasileira era considerada uma missão impossível...

Pasmem! O Rei conseguiu essa façanha!!! A ousada produção de “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura” conqiostava esse feito inédito: A NASA liberou o acesso do Rei, de sua equipe e equipamentos para filmar nas torres de lançamento de foguetes! Quem assistiu – ou desejar assistir na internet – comprova que Roberto Carlos teve como cenário o fantástico Cabo Kennedy. Em cenas divertidas e admiráveis ele passeia pelo espaço, em imagens que mostram a Terra fora da atmosfera.

No roteiro de seu filme, o cantor se vê perseguido por bandidos internacionais que queriam sequestrá-lo para os Estados Unidos, onde eles o obrigariam a fazer com que, ao lado de um supercérebro eletrônico, produzisse canções em massa.

O filme, que passou a ser exibido nos cinemas a partir de 1968, é realmente muito ‘crazy’ (louco), com muita perseguição, explosões e cenas de ação, seguindo um roteiro onde Roberto Carlos vive emocionantes momentos percorrendo várias metrópoles como São Paulo, Rio, New York e, o mais alucinante de todos, no Cabo Canaveral! Detalhe: Foi uma obra visionária, pois só depois de quase dois anos é que a Apollo 11 conquistou a Lua!

Por tudo isso, a aventura do Rei virou clássico do cinema brasileiro e está entre os filmes recordistas da história da cinematografia nacional.

PRECURSOR DA ‘MÚSICA ESPACIAL’

Mas bem antes de seu filme, em 1963, Roberto Carlos lançou uma música com versos ‘cosmonáuticos’, intitulada “Na Lua Não Há”, composta por Helena dos Santos. É um divertido rockinho, cuja letra virou chiclete em todos os cantos do Brasil: “Eu vou perguntar se na lua há/ Um broto (mina, garota, na gíria atual) legal pra me namorar/ Mas não vou gostar se me acontecer/ Um broto esquisito me aparecer!”. (Vale conferir no vídeo que postamos anexo a esta reportagem)

DEPOIS GRAVOU UMA CANÇÃO REVELANDO SEU SONHO!

Era um domingo, 20 de julho de 1969, quando o engenheiro aeroespacial e astronauta Neil Alden Armstrong colocou o pé esquerdo pouco antes da meia noite (horário de Brasília) em solo lunar.

O fato histórico inspirou novamente Roberto Carlos. E desta vez confessou seu sonho na bela música “O Astronauta”, gravada e lançada em 1970.

Com versos românticos, sinceros e fortes, Roberto Carlos nesta canção confessa que é melhor viver para sempre no espaço sideral do que continuar aqui na Terra vendo a Humanidade destruindo o planeta – selvageria que continua até hoje... Assistam o vídeo e acompanhem lendo a letra desse memorável sucesso do Rei! (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

O ASTRONAUTA

Roberto Carlos, 1970

Não tenho mais nenhuma razão

Pra continuar vivendo assim

Não posso mais olhar tanta tristeza

Por isso não vou mais ficar aqui

O mundo que eu queria não é esse

O meu mundo é só de sonhos.

Bombas que caem, jato que passa

Gente que olha um céu de fumaça

Meu amor não sei por onde anda

Será que os amores já morreram?

Um astronauta eu queria ser

Pra ficar sempre no espaço...

E desligar os controles da nave espacial

E pra ficar para sempre no espaço sideral

Não vou voltar pra terra, não!

Não, não vou voltar pra terra, não!

Bombas que caem, jato que passa

Gente que olha um céu de fumaça

Meu amor não sei por onde anda

Será que os amores já morreram?

Um astronauta eu queria ser

Pra ficar sempre no espaço!

(Repete a letra)

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Roberto Carlos em Cabo Kennedy, base da NASA, durante as gravações da cena do lançamento do foguete espacial em seu filme “Em Ritmo de Aventura”.

Comentários
Veja também