Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banne topo
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - JARDIM COLORADO 2
Anúncio - CAMPANHA LIXO MARCO E ABRIL MOBILE
Anúncio - Emporio mobile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
REALIDADE
Valores ‘altos ou muito altos’ travam venda de imóveis!
Essa é a avaliação de 3 em cada 4 brasileiros (75%) de que são muito caros!
Publicado em 16/05/2023 às 08:07 Italo
Valores ‘altos ou muito altos’ travam venda de imóveis!

A avaliação de três em cada quatro brasileiros (75%) de que o atual valor dos imóveis está "altos ou muito altos" torna o sonho da casa própria mais distante, com interesse manifesto de compra nos próximos três meses emitido por 40% dos consumidores, o menor patamar desde o início de 2022.

As constatações foram apresentadas nesta quinta-feira (11) pelo Raio-X FipeZAP+, referentes ao primeiro trimestre. Entre os potenciais compradores analisados pelo estudo, pouco mais da metade declarou indiferença entre a aquisição de imóveis novos ou usados (53%), seguida da preferência por usados (37%) e novos (10%).

Já em termos de objetivo, a maior parte dos compradores potenciais expõe a intenção de utilizar o imóvel para “moradia” (91%), superando amplamente a frequência da finalidade “investimento” entre os potenciais compradores entre janeiro e março (9%).

PREÇOS

Com relação ao atual valor dos imóveis ofertados, a pesquisa constata que aqueles que classificavam os valores dos imóveis como “altos ou muito altos” oscilou de 76% para 75% entre o primeiro trimestre de 2022 e o de 2023.

Paralelamente, o percentual de respondentes que enxergavam os preços atuais dos imóveis como “razoáveis” recuou de 16% para 15%, assim como a percepção de que os preços atuais se encontravam em níveis “baixos ou muito baixos”. Entrevistados que não souberam opinar sobre o tema passaram de 4% para 7% da amostra.

Em relação à expectativa de preços para os próximos 12 meses, a percepção de que os valores vão subir nominalmente (sem descontar a inflação) alcançou 38% nos primeiros três meses deste ano, patamar 6 pontos percentuais inferior ao constatado no mesmo período do ano passado.

Em termos de variação esperada para os preços no próximo ano, de 2%, a maior alta foi projetada por compradores que adquiriram imóveis recentemente (+6,9%), em contraste com a expectativa média informada por proprietários (+3,1%) e, sobretudo, pelos compradores potenciais (+0,1%).

FONTE: CLIQUE AQUI

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - banner lateral vinho novo Anúncio - Instituto do Coração
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - banner lateral
Comentários
Veja também