Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - JARDIM COLORADO 2
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - banne topo
Anúncio - banner rodape
Anúncio - Emporio mobile
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - CAMPANHA LIXO MARCO E ABRIL MOBILE
2023 VEM AÍ...
Preparem o bolso: Preço da gasolina vai disparar!!!
Leis que zeraram alíquotas tem vigência só até 31 de dezembro
Publicado em 22/11/2022 às 10:56 Italo
Preparem o bolso: Preço da gasolina vai disparar!!!

Um assunto que foi muito debatido durante todo o ano está atrelado ao reajuste nos preços dos combustíveis e as medidas tomadas pelo governo para tentar amenizar a alta dos preços no bolso dos consumidores.

Nesse sentido, a alternativa encontrada pelo governo foi a publicação da Lei Complementar 192/2022, publicada em março e que trouxe para o cenário nacional a redução da alíquota zero do PIS/Pasep e da Cofins sobre o diesel, biodiesel, gás e querosene de aviação.

Posteriormente, já no mês de junho, outra ação adotada pelo governo foi a publicação da Lei Complementar 194/2022 que levou a zero as alíquotas do PIS/Pasep, Cofins e CIDE-combustíveis sobre a gasolina, etanol e GNV.

IMPACTO DAS NOVAS MEDIDAS

Após publicação da Lei Complementar 192/2022, não houve nenhuma mudança com relação ao preço dos combustíveis, que continuou operando em alta naquele período.

Para justificar a ineficácia da medida, o governo alegou que o preço do petróleo estava subindo no mercado internacional, inviabilizando um possível desconto aos consumidores, onde, a medida trouxe apenas uma compensação da diferença.

Todavia, devido a forte pressão quanto a alta no preço dos combustíveis e a inutilidade da medida aplicada anteriormente, o governo então publicou a Lei Complementar 194/2022.

A Lei Complementar por sua vez trouxe um real impacto da desoneração das contribuições sociais e do teto do ICMS relacionado aos preços dos combustíveis.

A Lei 194/2022 por sua vez, reduziu a zero as alíquotas do PIS/Pasep, Cofins e CIDE-combustíveis, trazendo então, uma redução que chegou a mais de 30% no preço dos combustíveis.

A redução pode ser observada quando comparado o período de junho, quando a gasolina operava num valor médio superior a R$ 7,30 e que posteriormente ficou estabilizada abaixo de R$ 5 no mês de setembro.

PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS DEVE SUBIR EM 2023

É importante lembrar que as leis que trouxeram a redução das alíquotas dos combustíveis não são definitivas, ou seja, serão produzidos efeitos somente até o dia 31 de dezembro de 2022.

Dessa forma, como não há nenhuma lei que prorrogue tal benefício, devemos iniciar o ano de 2023 com uma forte alta no preço dos combustíveis a patamares próximos ao que tínhamos em junho.

Representantes do setor de distribuição de combustíveis também estão temerosos quanto à manutenção relacionada a isenção dos impostos federais sobre os produtos a partir de janeiro de 2023.

Sem uma nova lei que estabeleça a continuidade da isenção, podemos ter um impacto na inflação e no bolso dos brasileiros, o que significa uma forte preocupação da nova gestão do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva.

Embora o orçamento de 2023 considere uma renúncia fiscal, com a prorrogação da isenção do CIDE e PIS/Cofins, a nova isenção deverá ser aprovada pelas duas casas do Congresso Nacional, tendo em vista que a lei que estabeleceu o teto do ICMS é considera inconstitucional por estados, onde está sendo discutida na Suprema Corte.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - banner lateral vinho novo Anúncio - Instituto do Coração
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - banner lateral
Comentários
Veja também