Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - JARDIM COLORADO 2
Anúncio - BANNER MOBILE
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
Anúncio - Emporio mobile
EDUCAÇÃO
Evasão escolar e repetência por faltas aumentaram em Umuarama
Vale lembrar que a responsabilidade pela frequência dos alunos é dos pais
Publicado em 23/08/2022 às 18:48 Italo
Evasão escolar e repetência por faltas aumentaram em Umuarama

A Secretaria Municipal de Educação iniciou uma campanha contra o abandono escolar e o alto índice de reprovação de estudantes por faltas não justificadas, que vem se acentuando neste ano em Umuarama. De acordo com a secretária Mauriza Gonçalves de Lima Menegasso, nunca houve tantas reprovações registradas ao final do primeiro semestre letivo como em 2022, uma situação preocupante para o avanço do estudante na sua formação escolar.

A campanha, que conta com peças produzidas para televisão, internet, mídia impressa e até outdoors, é uma das ações da secretaria para tentar reverter os números. Para ser aprovado, além de atingir o conhecimento necessário nas avaliações periódicas, o estudante deve ter, obrigatoriamente, 75% de presença nas aulas até o final do ano letivo.

“Mas neste ano temos muitos casos de alunos com 25% de faltas ou mais ainda no primeiro semestre. Estamos preocupados com a situação e ainda mais com a complacência dos pais, que estão deixando os filhos faltarem tanto à escola”, lamentou a secretária da Educação. Mauriza Lima avalia que o cenário mudou a partir do isolamento social imposto pela pandemia, período em que as aulas presenciais foram suspensas e os estudantes realizaram atividades escolares em casa. “Parece que muitos perderam o respeito pelo livro de chamada e faltam sem apresentar atestado médico ou qualquer justificativa válida que possa ‘abonar’ a falta”, acrescentou.

Diretores e equipes de apoio das escolas municipais têm feito busca ativa para combater o abandono escolar e tentar reduzir o índice de faltas e de desistências. Muitos alunos são encontrados dormindo em casa, enquanto os pais apresentam justificativas infundadas para o desinteresse.

“A responsabilidade pela frequência dos alunos é dos pais. O excesso de faltas prejudica a rotina e o currículo escolar, acarreta perdas de conteúdo, descontinuidade no processo educacional e afeta a convivência e os vínculos no ambiente escolar. Já enfrentamos deficit ocasionado pela pandemia e a situação tende a agravar-se, caso as faltas continuem neste patamar”, alertou a secretária.

A responsável pelo setor de documentação escolar, Viviane Aparecida da Silva Cameloti Lopes, informa que 8.016 alunos estão matriculados nas séries iniciais do Ensino Fundamental, na rede municipal (das turmas de Infantil 4 até o 5º ano).

“Deste total, 47 estudantes já estão em acompanhamento pelo Programa de Combate ao Abandono Escolar (PCAE), incluídos no Sistema Educacional da Rede de Proteção (Serp), devido a ausências injustificadas”, explicou.

E continuou: “Alguns responsáveis tentam justificar a ausência do estudante sem apresentar atestado médico o que impossibilita o abono da falta. Nesses casos, os pais estão sendo convocados para reuniões com os gestores escolares e orientados sobre a obrigatoriedade da frequência escolar”, completou.

O abandono e a repetência – seja por falta ou insuficiência de rendimento nas avaliações – é um problema social que afeta a todos, desde a formação do cidadão e seu futuro profissional até a disponibilidade de recursos para investimento na educação.

“A sociedade precisa assumir essa bandeira, para evitar o agravamento dos problemas sociais. Com baixa escolaridade todos acabam sendo prejudicados. Lugar de criança é na escola, integrada à comunidade e recebendo educação para ter um futuro melhor”, completou a secretária Mauriza Lima.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - banner lateral vinho novo
Anúncio - BILINGUE SET A DEZEMBRO 2022
Anúncio - banner lateral
Anúncio - Instituto do Coração
Anúncio - banner lateral
Anúncio - banner lateral
Comentários
Veja também