Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Mobile
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - banner mobile 2022
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - banner rodape
Anúncio - Lar Santa Faustina
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner mobile rodape
FÉRIAS
Médica Veterinária explica como transportar corretamente o pet durante a viagem de férias
Uma série de cuidados são necessários para uma locomoção tranquila
Publicado em 15/12/2021 às 14:58 Italo
Médica Veterinária explica como transportar corretamente o pet durante a viagem de férias

Chegamos ao mês de dezembro e muitas pessoas irão viajar e levar seus pets. Porém para garantir a segurança e conforto do animal durante o período em trânsito é necessário seguir uma série de normas. Dados da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) revelam que 80% dos tutores transportam seus pets em desacordo com a lei, gerando penalidades para o condutor.

A professora do curso de Medicina Veterinária da Unopar, Roberta Scomparin Nandi, explica que os animais de estimação não possuem estrutura óssea e muscular capaz de suportar os traumas e lesões que eventualmente podem acontecer em um acidente. "Diferente dos humanos os pets não suportam os impactos automobilísticos. As lesões são inúmeras indo de simples luxações até casos mais graves como traumas de crânio, contusão pulmonar, pneumotórax, múltiplas fraturas, amputações traumáticas e até mesmo o óbito do animal", destaca.

De acordo com a médica veterinária é necessário trabalhar o lado psicológico do cão antes de pegar a estrada. Isso significa que não basta apenas acomodar o animal dentro do carro e pegar a estrada, mas também prepará-lo.

"De início para um pet desacostumado é essencial adaptá-lo ao automóvel, para isso eu sugiro algumas atividades como o simples ato de fazê-lo entrar e sair várias vezes do carro, isso vai parecer uma brincadeira para ele e sempre você deverá recompensá-lo com um petisco. O segundo passo é levar o cão para andar de carro por poucos minutos e se for possível nesse passeio leve-o a parques e/ou praças para que após o período de estresse no automóvel ele possa relaxar. Com essas atitudes eles irão associar o passeio de carro a algo agradável. Para os felinos o transporte é mais tranquilo", comenta a professora.

Outro ponto de atenção é a alimentação dos bichinhos antes dos passeios, o jejum é a melhor forma de evitar os enjoos, com isso, oferecer a refeição três horas antes da viagem. A água também deve ser evitada de forma excessiva. Se o trajeto for longo, o ideal é recorrer a medicações orientadas pelo médico veterinário.

Para auxiliar os tutores a médica veterinária separou algumas dicas.

- Planeje as suas paradas

Faça paradas a cada duas horas para que o animal possa fazer suas necessidades fisiológicas. Nessas paradas dê água para hidratação do animal e evite alimentação, mas em casos de trajetos longos dê pequenas frações.

- Não deixe a temperatura interna muito baixa (ar condicionado):

Mantenha a temperatura do carro próxima a temperatura externa. Nada de ar-condicionado em temperatura muito baixa. Pois, pode ser prejudicial para a respiração do seu pet, ocasionando problemas respiratórios futuros.

- Leve os brinquedos e mantas:

Leve os acessórios utilizados pelo animalzinho para que ele se sinta em casa. No caso das caixas de transportes, coloque o próprio cobertor do animal como forro para reforçar a ideia da casa.

Assessoria de Imprensa | Ideal HKS 

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também