Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - Mobile
Anúncio - banner mobile 2022
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - Lar Santa Faustina
Anúncio - banner rodape
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner mobile rodape
PIOROU OU MELHOROU?!
A nossa música não é mais a mesma...
Preferência musical do brasileiro mudou na última década
Publicado em 09/11/2021 às 09:56 Italo
A nossa música não é mais a mesma...

O gosto musical do brasileiro mudou nos últimos dez anos, período importante para a indústria da música, que também passou por muitas transformações, como os investimentos em tecnologia e a forma de consumo.

Nessa década houve a ascensão do sertanejo, gênero musical, que em 2011 começava a ocupar espaço e se expandiria com os estilos universitário e forronejo, uma junção do forró com o sertanejo. Naquele ano, entre as sete preferências nacionais, o novo sertanejo já ocupava um lugar de destaque no ranking. Os dados estão na terceira edição do relatório O que o Brasil ouve, produzido pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) e divulgado nesta segunda-feira (8).

Rankings realizados com as músicas mais tocadas nos segmentos de Rádio e Show em 2011 e 2020 mostram que, das 20 músicas mais tocadas em rádios em 2011, 13 eram internacionais. Já em 2020, no ranking deste segmento, a maioria das 14 canções brasileiras era do gênero sertanejo.

De acordo com o estudo, as músicas mais tocadas em shows em 2011, eram os lançamentos e canções do momento, principalmente de ritmos bem brasileiros como axé, pagode, samba e arrocha. Em 2019, as músicas mais executadas em shows e eventos reforçaram a preferência pelas músicas brasileiras.

Das 20 primeiras posições, todas são nacionais. O ranking do final da década mostrou que os clássicos populares também tiveram o seu lugar de destaque, além dos sucessos do momento. O relatório se referiu ao ano de 2019, porque no ano seguinte o segmento sofreu forte impacto da pandemia do coronavírus.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também