Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
VISITA MUITO ESPERADA!
Secretário da Saúde promete vir a Umuarama... Mas não disse o dia!
Suspense: Visita de Beto Preto pode acontecer na terça ou quarta-feira desta semana...
Publicado em 31/05/2021 às 19:48 Italo
Secretário da Saúde promete vir a Umuarama... Mas não disse o dia!

Os prefeitos da Associação dos Municípios Entre Rios (Amerios) tiveram reunião online nesta segunda-feira (31) com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, técnicos da secretaria, a chefe da 12ª Regional de Saúde, Viviane Herrera, secretários municipais de Saúde e os deputados estaduais Márcio Nunes (secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável) e Alexandre Curi. A entidade está sob a presidência do prefeito Mario Junio Kazuo da Silva (Cafezal do Sul). A convite do prefeito Celso Pozzobom, o secretário Beto Preto, a equipe técnica da secretária e o deputado Márcio Nunes aceitaram visitar Umuarama para conferir de perto a situação do município e da região no enfrentamento à pandemia.

Os representantes dos municípios falaram da situação difícil que o coronavírus tem provocado, resultando na sobrecarga da rede hospitalar local. A falta de unidades de terapia intensiva (UTIs) abrange todo o Estado e há dificuldades estruturais para conseguir abrir novos leitos – faltam profissionais e há escassez de remédios e equipamentos. O secretário explicou que as entregas de insumos estão ocorrendo, devido aos grandes esforços do Estado junto aos fabricantes e fornecedores, porém não há como manter estoque. A distribuição é praticamente diária e, por conta do grande número de pacientes internados, a duração é curta. Pelo último informe da Sesa, 2.889 pacientes com diagnóstico de Covid-19 estão internados no Estado, sendo 2.221 em leitos SUS (976 em UTI e 1.245 em enfermaria) e 668 na rede particular (348 em UTI e 320 em enfermaria). Há outros 3.056 pacientes internados, 1.130 em leitos UTI e 1.926 em enfermaria, que aguardam resultados de exames (suspeitos).

Pozzobom disse que tem conversado com o secretário Beto Preto e falou sobre a situação de Umuarama, que faz parte da região Macronoroeste (que reúne ainda as regiões de Cianorte, Maringá, Paranavaí e Campo Mourão), onde 238 pacientes estão na fila por leitos hospitalares (96 de UTI e 142 de enfermaria), ocupando ambulatórios e unidades de Pronto Atendimento – apenas na cidade são cerca de 20 no PA e 13 no ambulatório de síndromes gripais. Defendeu uma ação conjunta da Amerios, com o engajamento de todos os municípios, e convidou o secretário para visitar a cidade e conferir a situação e as ações em andamento. Beto Preto se prontificou a visitar Umuarama nesta terça ou na quarta-feira desta semana, para um diálogo mais próximo com as lideranças locais e com os hospitais, visando a ampliação da oferta de leitos. “Se houver condições físicas e técnicas dos hospitais, podemos contratar mais 10, 20, 30 leitos em Umuarama e na região, apesar da dificuldade em conseguir medicamentos neste momento”, afirmou.

QUADRO ESTADUAL

De cada 100 exames realizados no Paraná, entre 35 e 40 têm resultado positivo. O secretário também informou que com a cepa amazônica do vírus circulando em todo o Estado (75% dos casos atuais), a mortalidade aumentou nos casos de maior gravidade. “Hoje, cerca de 60% das pessoas que são intubadas não estão resistindo à doença. As mortes aumentaram bastante no Paraná e em todo o país e as UTIs estão sendo desocupadas mais por morte do que por alta”, apontou.

Apesar disso, os hospitais e unidades de saúde de Umuarama apresentam mortalidade bem abaixo da média estadual e nacional. Das 22 Regionais de Saúde do Estado, a de Umuarama ocupa a 18ª posição – a liderança é de Foz do Iguaçu, com 285,5 óbitos por grupo de 100 mil habitantes. A média estadual é de 228,1 mortes por 100 mil e em Umuarama o índice é de 157 mortes, inferior apenas às médias das regionais de Guarapuava (154), Irati (149,4), Cianorte (133,1) e União da Vitória (120,1).

CONTÁGIO

Diante da progressão dos casos, o aumento de leitos acaba não sendo a única saída. “Precisamos reduzir com urgência a contaminação. Só com a redução dos casos é que conseguiremos, em 15 dias ou mais, reduzir a fila para internações hospitalares. Desde o início da pandemia, com a ampliação da oferta de leitos já abrimos proporcionalmente 48 hospitais de campanha com 100 leitos cada (40 UTIs e 60 enfermarias)”, disse o secretário. Neste domingo, o Paraná tinha 1.222 pessoas com sintomas ou positivadas para Covid-19 aguardando leitos hospitalares.

O deputado e secretário Márcio Nunes lembrou que a situação não está complicada apenas em Umuarama ou na região Noroeste, mas em todo o Estado, em outros Estados e países. “Precisamos adotar estratégias regionais para reduzir a transmissão do vírus”, reforçou. O assunto deve pautar a visita do secretário Beto Preto a Umuarama, nos próximos dias.

Os prefeitos devem se reunir e estabelecer medidas para um decreto de validade regional, com o objetivo de reduzir a transmissão do vírus sem a previsão de fechamento do comércio.

FONTE: Prefeitura de Umuarama

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também