Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - BLACK FRIDAY
Anúncio - Matriculas Abertas
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - banner mobile
Anúncio - Porto Cobrinco
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
MOACIR SILVA
Um umuaramense de coração!
No dia de seu aniversário, ele conta a sua vida na cidade desde a infância até hoje
Publicado em 23/07/2020 às 13:39 Italo
Um umuaramense de coração!

O bem sucedido empresário Moacir Silva, comandante do Grupo Imobiliária e Construtora Morena, neste dia comemora mais um aniversário, recebendo o carinho e as homenagens de seus familiares, companheiros de trabalho e da legião de amigos e admiradores. Ele é uma das personalidades de maior expressão na área da construção civil e empresarial do interior paranaense e um verdadeiro pioneiro da Capital da Amizade, onde vive desde a sua infância.

Além de seu valioso e reconhecido trabalho à frente da Morena e também como prefeito de Umuarama por dois mandatos consecutivos, Moacir Silva realmente contribuiu – e continua contribuindo - com garra e amor à cidade que o acolheu como filho para o desenvolvimento de nosso município e de nossa gente amiga!

Para comemorar a data, o Portal Coluna ITALO transcreve a seguir um depoimento exclusivo em que Moacir Silva narra a sua história de vida desde a sua infância até a trajetória empresarial e política na Capital da Amizade:

........................................................

“Nasci em 23 de julho de 1959 em Dracena, Estado de São Paulo, onde meu pai era comerciante, foi candidato a vereador e sub-delegado no distrito de Jamaica. Éramos seis irmãos, dois homens e quatro mulheres, meu pai sr. Galdino Silva, falecido em 2004, e minha mãe Elza de Jesus Silva.

Em 1966, então com 7 anos, meu pai decidiu que deveríamos  mudar para Umuarama, depois de ter vindo conhecer e constatado o bom momento e as grandes oportunidades que  Umuarama e a região ofereciam. Na época muito forte na produção e se destacavam o café e o algodão. As demais atividades se beneficiavam do grande volume de dinheiro que circulava por aqui e todos tinham uma grande perspectiva de futuro.

A região era chamada de “Ouro Verde”, em função do grande volume de café plantado. Grandes indústrias aqui se instalavam, como Matarazzo, Cafeeira Catre, Cafeeira São Paulo, Máquina Miyazaki, MacFadden, Café Dito, Sanbra e tantas outras.

Além do comércio forte, com empresas como Comercial Gentil Moreira (Casa Moreira), Casas Buri, Casas Pernambucanas, Lojas Riachuelo, Loja Barateira do “Cumpadre Marcotti”, Socuma, Vigorelli, Morifarma, Casa Santa Catarina, Irka Ferragens, Bar Marabá, Bar Carioca, Bar Columbia, Bar Maringá, Cine Guarani, Bazar Líder, Escola Olivetti de Datilografia, Dausa, Uvesa, Cotusa/Companhia Telefônica de Umuarama, Tókio Hotel, Grande Hotel, etc...

Também com uma extraordinária audiência, a Rádio Cultura, que me lembro bem, tinha como destaques o sr. José Alves, Argeu Belo da Luz, Palha Roxa... Vale lembrar que em seguida já surgia a Zaeli com sua máquina de arroz, ali pertinho da Praça 7 de Setembro, assim como o Supermercado Cravinho (hoje Musamar), Planalto, Cine Umuarama, etc...

Bem, eu ainda muito criança, 8 anos, estudava no Grupo Escolar Evangélico, de onde guardo importantes e inesquecíveis lembranças das minhas professoras,  Helena e  Célia Yokohama, professor Thompson ...  Depois, Isa Mesquita, Colégio Estadual (professores Nivaldo, Edith, Judite, Demozzi, Juan, Darci Bom, Ivonete), Colégio João XXIII e FADU/Faculdade de direito (hoje Unipar).

Desde os sete anos, além de estudar, já ajudava meu pai no comércio. Lá em Jamaica tínhamos um bar e sorveteria e, depois, um comércio de cereais. Aqui em Umuarama, meu pai iniciou com uma quitanda e depois um pequeno armazém.

Mesmo meu pai tendo seu comércio próprio, aos 12 anos resolvi trabalhar em outras atividades. Iniciei no Escritório Contábil Líder, que tinha como proprietários os srs. Pedro e Roberto Venturini; depois Lojas Prosdócimo, Banco Comercial do Paraná e Bamerindus. Nos bancos foram dez anos.

Depois montei, em 1983, uma loja de escapamentos e freios (Escap-Car), fui vendedor-propagandista de medicamentos farmacêuticos nos laboratórios Aché e Ayerst por três anos e, em 1987, comecei minhas atividades como corretor de imóveis, quando montei em sociedade a Imobiliária Morena, que mais adiante acabei adquirindo a participação dos outros e, em 1994, montei juntamente com a imobiliária, a Construtora Morena.

Minha esposa Waldete Zafanelli, que até então era sócia em uma escola particular, passou a trabalhar na nossa empresa. Na época vivíamos um grande momento de aquecimento do mercado imobiliário, pois a Faculdade estava se transformando em Universidade e eu já previa que a demanda por apartamentos iria aumentar significativamente, porque fui visitar as cidades de Presidente Prudente e Marília, que já estavam vivenciando o grande “boom” imobiliário, pois universidades também iniciavam a abertura de inúmeros novos cursos superiores.

Então, após criar a construtora, lancei o primeiro edifício, que denominei de Edifício Flamboyant. O nome foi proposital, pois tinha certeza que estava plantando, naquele momento, uma grande árvore e que seria muito produtiva. Acertei. Foi um sucesso absoluto, pois os apartamentos foram todos vendidos em 20 dias.

A partir daí, a maioria dos umuaramenses acho que já conhece. A Construtora Morena construiu mais de 50 edifícios, loteamentos, salas e salões comerciais, clínicas, milhares de apartamentos, enfim, transformei clientes em amigos, pois os milhares de clientes que apostaram na seriedade, profissionalismo e na credibilidade da empresa, jamais se frustraram.

Demos conta de cumprir rigorosamente todos os compromissos firmados, mesmo enfrentando as diversas crises ao longo dos anos. Acho que o único que acreditava que iria dar conta do recado era eu. Graças à seriedade e muito esforço, vencemos todos os obstáculos.

Em 2003, fui convidado pelo então senador Osmar Dias a assumir o PDT em Umuarama. Nunca tinha pensado em participar de política, mas o convite vindo de um Senador, me fez refletir por uma semana e então resolvi aceitar.

Em 2004 teve eleições para prefeito, mas estava tão sobrecarregado de serviços da empresa que fiquei com receio e medo de concorrer como candidato a prefeito, embora a pressão fosse muito grande. Resolvi concorrer como candidato a vice-prefeito do já falecido Alexandre Ceranto.

Perdemos as eleições, ganhei experiência e em 2008 meu nome era tido como favorito para concorrer ao cargo de Prefeito de Umuarama. Eu me inspirava nos grandes centros urbanos e queria que a nossa cidade também se transformasse num grande pólo do Estado.

Conversei com minha família, especialmente com a minha esposa, que me deu todo apoio e decidi concorrer. Fui vitorioso e iniciei os meus trabalhos com um novo modelo de gestão pública, pois já trazia comigo, desde os 7 anos de idade, toda a experiência vivida na atividade comercial e empresarial, e mesclei o jeito de administrar público/privada.

O resultado foi muito bom: a minha primeira gestão foi aprovada pela grande maioria da população, pois fui reeleito para o segundo mandato com o maior número de votos que um político já teve em Umuarama.

É claro que tenho orgulho de ter sido Prefeito da minha, da sua, da nossa insubstituível cidade de Umuarama! Os desafios são muitos, os recursos são poucos diante da grande demanda existente, mas tenho certeza de que fui útil e produtivo, colocando a cidade em destaque no cenário estadual e por algumas vezes no cenário nacional.

MOACIR SILVA”.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

O aniversariante de hoje, empresário Moacir Silva, com a esposa Waldete Zafanelli do Amaral Silva, personalidades de expressão que pontificam nos eventos elegantes da sociedade de Umuarama.

O empresário e ex-prefeito Moacir Silva com os filhos Francisco Zafanelli do Amaral Silva e Moacir Zafanelli Silva aos pés da Torre Eiffel, na fantástica Paris, França.

Moacir Silva com a sua família unida e feliz celebrando a passagem do Natal.

Comentários
Veja também