Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - BANNER NOVO MOBILE SETEMBRO
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - A FORÇA QUE UMUARAMA PRECISA MOBILE
PRESTENÇÃO NESSA HORA:
Muito cuidado ao tomar medicamentos. Veja como é o correto
Organização Mundial da Saúde alerta sobre o uso indevido de remédios
Publicado em 29/09/2021 às 10:29 Ítalo
Muito cuidado ao tomar medicamentos. Veja como é o correto

Você sabe tomar remédio? Para essa pergunta prosaica as respostas parecem ser mais simples ainda. Alguns podem achar até engraçado... Afinal, quem é que nunca tomou um remédio com leite, um suco, um café ou outro líquido “inofensivo”? Pois esse ato normal para muitos é mais preocupante do que se imagina.

O medicamento pode sofrer muitas alterações e, consequentemente, seus efeitos ficarem prejudicados se não for ingerido da forma correta. Mais de 50% de todos os medicamentos são receitados ou vendidos de forma inapropriada e metade de todos os pacientes não os tomam corretamente.

A afirmação está em nota oficial divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o uso indevido de medicamentos. Segundo a agência da ONU, o uso excessivo, limitado ou impróprio de remédios afeta a saúde das pessoas e gasta recursos. Os problemas mais comuns provocados pelo uso indevido de remédios incluem o uso de muitos medicamentos de forma simultânea, o uso excessivo de antibióticos e injeções e automedicação inapropriada. Segundo a OMS, os fatores que mais contribuem para esse fenômeno são a falta de conhecimento e formação, promoção de medicamentos por multinacionais farmacêuticas e a disponibilidade ilimitada de remédios em muitos países. Desde 2009, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou que todos os remédios devem ser acompanhados da bula do paciente além da bula técnica dos produtos.

Na bula do paciente, deve ser especificada a forma correta de como ingerir, e os riscos das interações/reações de forma clara e objetiva. No entanto, ainda existem muitas dúvidas de como tomar uma medicação. Mas o pior é que muitas pessoas sequer têm o cuidado de ler bula!

CRENÇAS POPULARES

Além disso, os brasileiros são recordistas em automedicação e adoram passar uma receitinha de remédios, não é mesmo? Com isso concorda Maria Esgotti, diretora do Conselho Regional de Farmácia (CRF) - Seccional Bauru. “Existem crenças tão comuns que sequer são colocadas em dúvida”, lembra ela, para acrescentar: “E muitos desses hábitos podem não só interferir na eficácia do medicamento, como também prejudicar nosso organismo. Por isso, deve-se sempre ter muito cuidado com as medicações, seguir as orientações médicas e tirar dúvidas com o farmacêutico”.

São dela as informações a seguir, para que “ possam ajudar, que o medicamento ingerido tenha a eficácia terapêutica desejada e esperada, tanto para o paciente como seus familiares”. Confira a seguir:

TOMAR MEDICAMENTO ACOMPANHADO DE OUTROS TIPOS DE LÍQUIDOS É CORRETO?

“O líquido mais indicado para acompanhar a ingestão de todos os tipos de medicamentos orais É A ÁGUA, que não apresenta nenhuma reação com o principio ativo do medicamento. Bebidas como leite, refrigerantes, chás, café, entre outras, podem comprometer a absorção alterando a eficácia terapêutica.” PODE-SE INGERIR O COMPRIMIDO SEM ÁGUA? “A ingestão de medicamentos orais (comprimido/cápsulas) sem água, é prejudicial e não recomendada, pois pode aderir à mucosa e causar irritações, e não ser absorvido adequadamente.”

ABRIR AS CÁPSULAS E TRITURAR OS REMÉDIOS, PODE?

“Outro problema que encontramos também enquanto farmacêuticos é que certos pacientes não conseguem ingerir os comprimidos ou cápsulas e optam por macerar ou retirar das cápsulas, no entanto os medicamentos devem ser ingeridos em suas formas farmacêuticas integras, para que tenha sua eficácia terapêutica desejada e não traga lesões na mucosa esofágica ou gástrica. Mas se o paciente tiver dificuldade de ingerir deve informar seu médico, pois existem fórmulas farmacêuticas manipuladas, em solução ou xarope (com e sem açúcar) para muitos medicamentos.”

PARA GOTAS E LÍQUIDOS NÃO É PRECISO ÁGUA, CERTO?

“Sim. Os medicamentos na forma farmacêutica gotas, podem ser pingados direto na boca, pois muitos são adicionados de sabores, para crianças ou adultos não ter tanta aversão quando na necessidade da ingestão. Geralmente as medicações pediátricas (gotas, xaropes ou suspensões) já são fabricadas com sabor e aroma diferentes para facilitar a ingestão.”

ANTIÁCIDO AJUDA?

Muita gente, para diminuir o desconforto gástrico do medicamento, associa o remédio a um antiácido e isso não é válido. “A administração de antiácidos com outros medicamentos é bastante complexa, pois estes agentes alteram o pH gástrico e podem aumentar ou diminuir a absorção dependendo do tipo de antiácido (alumínio - Al, magnésio - Mg, cálcio - Ca ou hidróxido) e do medicamento ingerido.”

O HORÁRIO É FUNDAMENTAL?

“Devemos estar atentos ao horário da administração e quanto à quantidade de dias que foi receitado ou prescrito pelo médico, principalmente, antibióticos. Existem muitas bactérias resistentes a determinados antibióticos e isto se deve ao não cumprimento das regras estipuladas no momento da administração. Portanto, se queremos restabelecer nossa saúde no mais curto espaço de tempo, temos que seguir corretamente as prescrições médicas e as orientações farmacêuticas.”

EFEITOS COLATERAIS SÃO COMUNS? O QUE FAZER?

Alguns medicamentos podem, sim, provocar efeitos colaterais como alergias, náuseas, vômitos, diarreia, entre outros. Mas antes de suspender a medicação por qualquer efeito apresentado, devemos imediatamente procurar uma orientação do médico, pois ele terá como fazer alteração quando ao medicamento prescrito, ou se não puder alterar a prescrição, poderá prescrever outro medicamento que trará a melhora dos efeitos apresentados.”

FONTE: Organização Mundial da Saúde (OMS)

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também