Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - banner rodape
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner mobile rodape
RAÇA NEGRA
Umuarama vai cair no samba no HCC!
Show será na véspera do aniversário de fundação da cidade!
Publicado em 05/05/2017 às 00:00 Italo
Umuarama vai cair no samba no HCC!

Umuarama receberá no dia 25 de junho um dos maiores fenômenos de vendagem da história da música brasileira! É o grupo Raça Negra, com mais de trinta anos de estrada e com uma agenda lotada de shows de Norte a Sul do País.

O Raça Negra é a nova atração contratada pelo Harmonia Clube de Campo, que pela enésima vez prova que é o maior promotor de shows não só do Noroeste do Paraná, mas entre os maiores do Estado.

O show, além de proporcionar a oportunidade única ao público da Região Metropolitana de Umuarama de assistir a mais um espetáculo musical de primeira grandeza, é a forma que o Harmonia decidiu para homenagear a Capital da Amizade pelos seus 62 anos de fundação!

A mídia e muitos fãs inadvertidamente rotulam o Raça Negra como grupo de pagode. Engano, puro engano! Tanto é que em 2013, para comemorar os 30 anos de carreira, lançaram o disco “Samba Romântico”!

“O Samba era muito marginalizado e as pessoas precisavam se apresentar às escondidas. Era muito associado à malandragem. Não era considerada música de ‘gente de bem’. Com o passar do tempo fomos conquistando respeito, aos poucos ganhamos espaço na televisão, entramos nas casas das pessoas. As coisas hoje são muito diferentes do que já foram um dia. Graças a Deus”, conta Luiz Carlos, o vocalista da banda Raça Negra.

Em suas entrevistas costuma negar veementemente o rótulo de ‘pagode romântico’. E explica isso nos mínimos detalhes para não deixar dúvidas: “Pagode é um ritmo caipira que não tem nada a ver com samba. O Raça Negra e outros grupos como o Só Pra Contrariar estavam vendendo muitos discos e botaram o nome de ‘pagode’ na época, mas eu digo que é samba romântico. Colocaram todo mundo que fazia samba como pagodeiro!”.

E diz mais: “A nossa música é uma opção de samba totalmente diferente, que abriu as portas para o samba que vinha até então. A música popular brasileira não tocava nas rádios FM, que recebiam para tocar Madonna e Michael Jackson. As nossas músicas tocaram tanto nas rádios AM, em programas populares como os dos radialistas Eli Correia e Barros de Alencar, que a FM teve de abrir a porta para o Raça Negra. Também fomos os primeiros sambistas a tocar no Canecão (casa de shows do Rio de Janeiro), que era cheio de onda. Até o começo dos anos 1990, nunca tinha entrado nenhum sambista lá e nós abrimos as portas para o samba”.

Portanto, a galera que for ao show do Raça Negra no HCC vai sambar e não pagodear!!! Todo mundo lá então!!! (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

Luiz Carlos, vocalista do Raça Negra: “A nossa música é uma opção de samba totalmente diferente, é um samba romântico!”.

 

 

Comentários
Veja também