Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - banner topo 2021
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - Casa Gomes banner lateral
Anúncio - arte nova mobile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
ROCK HORROR SHOW
Curitiba vai tremer com Alice Cooper!
Depois do Rock in Rio, o supere star virá cantar na capital paranaense!
Publicado em 03/05/2017 às 00:00 Italo
Curitiba vai tremer com Alice Cooper!

O assunto mais comentado no momento em Curitiba é a confirmação do show de uma das maiores estrelas do rock internacional: Alice Cooper! A apresentação está confirmada para o dia 23 de setembro no palco da badalada Live.

Na oportunidade, Alice Cooper estará no Brasil como uma das atrações do Rock In Rio 2017, no dia 21 de setembro (ele brilhou antes, nas edições de 2013 e 2015 – motivo de ser contratado pela terceira vez!).

O mega star faz apenas duas apresentações no País depois do festival; a segunda acontecerá na Trip, no dia seguinte (22). E, a terceira, na capital paranaense. Detalhe: Alice Cooper esteve em Curitiba em 2007, num show memorável no Teatro Guaíra!

A Live, local do espetáculo do famoso roqueiro internacional, é considerada a maior casa noturna curitibana: dispõe de sete bares bem distribuídos e com visão para o palco, além de sistema de ar-condicionado e boate. A infra-estrutura é ultra moderna e já recebeu artistas de sucesso mundial.

A Live possui 3 suítes com acesso exclusivo, com capacidade para receber desde orquestras a pequenos festivais com o conforto que os mesmos merecem. O palco, com 150 m², conta com o melhor que a tecnologia atual pode oferecer em matéria de som e iluminação.

 

ROQUEIRO ENCANTA GERAÇÕES NO MUNDO INTEIRO!

Vincent Damon Furnier, mais conhecido como Alice Cooper, nasceu em Detroit, Michigan, EUA, em 4 de fevereiro de 1948.

Ele é o tipo de super star lendário, inventor e precursor de um rock pesado e que estremece multidões. Além de músico, é ator brilhante e atuou durante sua longa e brilhante carreira criando espetáculos que marcaram época.

O horror, literário e artístico, é o escopo da qual tem inspiração sempre atraída por sua música e por suas performances, caracterizadas por instrumentos sangrentos no palco, lugares como guilhotinas, cobras, bonecos empalados e muito mais! Por força disso, ganhou o notório rótulo de Rei do Rock Horror Show. (E até estrelou filmes de terror, merecendo aplausos da crítica especializada em cinema)

No universo fonográfico, Alice Cooper figura em todas as listas: está entre os cantores & bandas de rock recordistas em vendagem de discos em todos os tempos: mais de 50 milhões de cópias desde a sua estréia em 1972!

 

UM HOMEM RELIGIOSO NA VIDA REAL

O roqueiro Alice Cooper tem uma surpresa para quem o vê apenas como o homem de maquiagem preta assustadora, cujos shows incluem enforcamentos encenados, serpentes reais e muito sangue falso.

O autoproclamado "Príncipe das Trevas" há quase vinte anos criou um centro cristão para jovens em situação de risco em Phoenix, nos Estados Unidos. A obra custou US$ 7,3 milhões, situado na Universidade Grand Canyon, um lugar onde os adolescentes podem fugir das ruas e das drogas, estudarem e seguirem uma carreira musical.

"Alguns desses garotos não têm uma chance na vida", revela o artista. "O ambiente em que vivem só os ensina a se desviar de balas e virar criminosos. Mas levando eles ao ‘vício da música’ no lugar do crack, a vida deles muda ali mesmo”. Cooper criou esse centro de recuperação de jovens através da fundação sem fins lucrativos Solid Rock, que ele fundou em 1995 com o pastor Chuck Savale.

O centro possui um estúdio de gravação, salas de concertos e café com palco para apresentações. Todas as atividades têm uma mensagem cristã de base.

Conhecido por canções como "School's out" e "Welcome to my nightmare", o roqueiro virou cristão convicto há mais de 20 anos, depois de superar o alcoolismo.

Alice Cooper nasceu com o nome Vincent Damon Furnier, filho de um vendedor de carros que virou pastor. Com o estrondoso sucesso mundial, foi envolvido pelo terrível vício do alcoolismo. "A coisa chegou ao ponto em que eu estava bebendo tanto que acordava pela manhã vomitando sangue", conta. "Os caras de minha profissão - gente como Jimi Hendrix, Jim Morrison - geralmente viviam até os 27 anos. Eu os vi bebendo até morrer e estava seguindo o mesmo caminho...”.

Nesse momento dramático, ele decidiu abandonar a bebida e dez anos depois tornou-se um cristão convicto. Para se distrair, passou a jogar golfe.

Durante entrevistas à mídia, quando é perguntado sobre ser um rock star e ter uma religião, ele é franco e sem rodeios: “Sou protestante, sim. E não existe nada escrito na Bíblia que diga que você não pode ser um cantor de rock'n'roll!”.

E faz questão de ser claro em seu depoimento: "Entendo que Deus me deu um talento e espera que eu o use para o bem. O meu show não tem nada de anticristo. Muito pelo contrário, acho até bem cristão, porque mostro aos meus fãs que o mal existe e que devemos nos proteger dele”. E prova que não é um cristão de fachada: “Dou aulas de Cristianismo, afinal, meu pai era pastor, meu avô também. Isso é algo de família”.

Quando sente preconceito em julgamentos de pessoas precipitadas sobre o fato de ser evangélico e ao mesmo tempo cantor de rock, ele responde com energia: "Existem advogados cristãos, médicos cristãos. Eu sou um cantor de rock cristão! E no palco sou um ator que interpreta o personagem Alice (nome de um bruxa que existiu em Salem – ver comentário no final deste texto), é apenas alguém que eu interpreto. Da mesma maneira se eu fosse interpretar o Drácula ou o Coringa… É apenas um personagem no palco e quando eu deixo o palco, ele fica lá. Eu vou para casa, sabe, levo as crianças para um jogo de basquete e levo minha filha para as aulas de ballet. Faço as minhas orações, leio a Bíblia, enfim, vivo uma vida normal como todos têm direito de viver… ”. (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

.........................

 

ORIGEM DO NOME ARTÍSTICO

A história norte-americana registra a caça às bruxas nos EUA há alguns séculos. Não que essas mulheres mortas fossem bruxas de fato – imagina! Ali, de meados do século 14 até o 18, qualquer mulher que não se considerasse católica ou que tivesse comportamentos fora dos tradicionais poderia ser acusada de bruxaria e levada à fogueira por isso.

Outro período significativo quando o assunto envolve julgamento de bruxas é o ano entre 1692 e 1693, em Salem, Massachusetts, nos EUA. A história macabra ficou tão famosa que dificilmente encontramos alguém que nunca tenha ouvido nada a respeito das Bruxas de Salem.

O roqueiro adotou esse nome quando iniciou sua carreira e transformou o cenário de palco e a coreografia de seus shows num longa-metragem de terror. Assim mostra que o mal existe e que todos devem tomar cuidado com ele e se devotar à fé e praticar bem!

(www.colunaitalo.com.br)

Alice Cooper em cena no palco: o Rei do Rock Horror Show mundial!

Um inimitável ator e um mitológico roqueiro, que arrasta multidões em seus shows pelo mundo inteiro!

Comentários
Veja também