Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - JARDIM VERSAILLES FRANÇOLIN
Anúncio - Matriculas Abertas
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
Planeta normalzinho
Hey astronautas. Bem vindos ao Portal Jhotromundo!
Publicado em 28/03/2018 às 08:09 Ítalo
Planeta normalzinho

Finalmente terminamos os Crushes de Cada Signo – e você pode acompanhar todos eles no Portal Italo - e agora, com essa nova proposta, venho com textinhos e uma ilustração pra acompanhar. Aperte seus cintos que a viagem hoje é no Planeta dos Normalzinhos.

Pois bem, nesses últimos dias a gente viu cada coisa estranha e absurda acontecendo por aí que.. sei lá. Dá vontade ser normalzinho pra não se afetar com isso. Só passa no noticiário pessoas que vem perdendo suas vidas por uma luta, uma causa. Sempre com um lance violento por trás de tudo isso, infelizmente. Não vou negar que às vezes, como artista, isso me afeta demais. Chego ficar magoado ou até dias de cabeça baixa por conta de tanta discriminação, mortes, atos violentos e tudo mais o que a gente está cansada de ver. Não vou negar também que de vez em quando me dá vontade ser mais normalzinho. E aí é que entra o lance: o que é ser normalzinho?

Ser normalzinho é ter aquele estilo de vida cego pelo qual você simplesmente vive por viver. Um trabalho que você ganha seus mil e pouco. Buscar progredir na vida e ter filhos. Ter uma casa no seu nome e claro, um bom carro. Acordar cedo. Almoçar meio dia em ponto. Ir dormir antes das 22h. Ir na igreja todo domingo e ser um ótimo cristão. Bom, pra mim, viver essa vida intensamente é bem coisa de ser fora do padrão. Gosto de aproveitar cada segundo do meu tempo, mesmo que nele eu não faça nadica de nada. Eu me jogo de cabeça em tudo. Tanto em trabalhos, quanto relacionamentos, amizades, enfim. Tem certos lugares que a gente acaba se jogando de cabeça e acaba se machucando. Normalmente esses lugares são rasos demais. Eu preciso de profundidade. Ao mesmo tempo que sou porto também sou mar. Eu sou dono do meu tempo, das minhas regras, dos meus valores, do meu trabalho, da minha vida, dos meus horários mas bate aquela insegurança humana e normalzinha, dia ou outro, por exemplo, “mas poxa, será que não vai aparecer nenhum dinheirinho?”, “ não é possível que as pessoas não reconheçam meu trabalho!”, “não acredito que esse mês eu fiz apenas uma encomenda”, “caraca, gastei mais gasolina esse mês do que ganhei”. E cara, as vezes a gente acaba esquecendo de agradecer por isso. Ainda bem que não entrou nenhum dinheirinho a mais se não eu provavelmente iria gastar ele com alguma coisa fútil. Ainda bem que esse mês só surgiu uma encomenda porque assim consegui produzir muito conteúdo que futuramente me trará muitas encomendas. Ou, caraça, que bom que eu tenho gasolina a mais no carro, e, que bom que eu tenho um carro pra poder me divertir e ver coisas diferentes por aí.

Trabalhar com conteúdo criativo é muito difícil - por mais que se tenha muito conteúdo para ser criado e pela sorte que eu tenho de viajar em apenas um grão de areia. Ser artista nos dias de hoje é complicado também. Ainda mais em um país em que se idolatra muito mais um status do que a Arte. A vida normalzinha segue fora da internet. A gente tem contas pra pagar, desilusões amorosas, ressaca, bad days – inclusive muitos bad days -, dias de glória, dias abundantes, preguicinhas, enfim. Tenho muita sorte de querer ser normalzinho só às vezes porque assim eu valorizo quem eu sou hoje. Eu juro que já tentei me forçar ser normalzinho mas não rolou. Já trabalhei em escritórios fechados e até um dia – na verdade nem um dia eu cumpri mas ok - de caixa de super mercado, mas não rolou também. O negócio é a gente ser a gente e não se incomodar com o que o outro está achando ou pensando. As coisas fluem. O tempo passa. A gente aprende e evolui. Nada mais justo sermos honestos com quem somos, não é mesmo?

E você? Se identifica? Se considera normalzinho ou só de vez em quando também?

Anúncio - Planalto
Anúncio - Instituto do Coração
Anúncio - Pede Zaeli que é Bom
Anúncio - banner lateral
Anúncio - Muito Além do Ensino
Comentários