Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - banner mobile
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
PEDOFILIA
Como conversar com as crianças sobre esse assunto
Mas é possível prevenir a violência. Veja como fazer isso.
Publicado em 04/09/2017 às 17:37 Ítalo
Como conversar com as crianças sobre esse assunto

Os números ainda assustam quando o assunto é Pedofilia e violência contra a criança. No Brasil, 70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes, e não apenas do sexo feminino.

Para piorar, a violência contra a criança acontece geralmente dentro de casa e na maioria dos casos não é denunciada. Isso porque, 24% dos agressores das crianças são os próprios pais ou padrastos, enquanto 32% dos estupradores de crianças são parentes, amigos ou conhecidos da vítima.

As pesquisas mostram que o perigo está dentro de casa e que, muitas vezes, os atos de violência são do conhecimento de outros adultos e familiares. O problema é que a maioria decide se calar diante da situação, por medo.

 

COMO PREVENIR?

Para prevenir situações de abuso sexual é importante dialogar com a criança sobre o assunto. A criança deve estar ciente dos lugares que não deve frequentar ou situações que não deve permitir e por quê.

O conhecimento do próprio corpo também é fundamental, pois conhecendo a si mesmo, a criança saberá onde pode e onde não pode ser tocada.

É importante acreditar na criança e ouví-la sempre que ela desejar conversar sobre o assunto da sexualidade ou reclamar acerca de alguém. Muitas vezes, a mudança brusca de comportamento, como agressividade e distanciamento dos adultos, pode indicar que alguma situação de pedofilia esteja acontecendo e a criança precisa falar.

 

CAMPANHA

Para que a violência contra a criança seja contida, a Igreja Adventista promove, anualmente, uma campanha chamada Quebrando o Silêncio, que incentiva a denúncia em casos de violência.

O diálogo sobre o assunto é incentivado à família por meio de uma revista, publicada anualmente, com histórias e atividades que tratam do assunto. Na revista, uma história em quadrinhos, com personagens da turma Nosso Amiguinho, fala sobre o assunto da violência em uma linguagem acessível às crianças. O principal tema é sempre a prevenção.

No ano passado, por exemplo, a revistinha falou sobre as redes sociais e como a criança deve evitar oferecer informações pessoais como endereço e telefone ou marcar encontros pela internet. Temas como bullying, cyberbulling, consumo de drogas,pedofilia e outros também já foram tratados em anos anteriores.

Neste ano, a revistinha Quebrando o Silêncio traz a história de uma menina que demonstrou comportamento recluso, percebido pelos colegas de classe. Incentivada a dialogar, a menina faz a denúncia contra seu agressor.

Você pode acessar todas as revistinhas Quebrando o Silêncio para crianças, online: http://quebrandoosilencio.org/infantil/

 

DENUNCIE

Faça uso do telefone e denuncie anonimamente a violência contra a criança:

• Casos de ação imediata: 190

• Violência sexual contra crianças e adolescentes: 100

• Conselho Tutelar Umuarama: (44)3906-1032

www.colunaitalo.com.br

Por ANITA LEITE

Comentários
Veja também