Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - banner mobile
Anúncio - banner rodape
Anúncio - banner mobile rodape
TECNOLOGIA
Responsabilidade familiar: Proteja seu filho na internet!
Recente caso de abuso infantil na web levanta novas questões
Publicado em 01/06/2020 às 11:58 Ítalo
Responsabilidade familiar: Proteja seu filho na internet!

Que as crianças adoram fazer vídeos e assistir conteúdo na internet, não é novidade!

Mas a exposição da vida privada pode oferecer riscos à criança, especialmente os relacionados à pedofilia. Portanto, acompanhar o conteúdo acessado pelas crianças, assim como o conteúdo que é produzido por elas é fundamental.

Veja 3 maneiras de garantir a segurança das crianças e adolescentes na internet:  

Idade

Você sabia que para ter uma conta nas redes sociais é preciso ter, pelo menos, 13 anos de idade? É isso mesmo, como estamos em 2020, os aplicativos como Facebook, Instagram e até o YouTube não permitem usuários nascidos antes de 2007.

Isso quer dizer que, se uma criança abriu suas próprias contas nas redes sociais, é porque mentiu sobre a idade. O que, em si, é um alerta aos pais sobre o mau uso da rede!

Converse e monitore! 

Não é porque tem 13 anos, que o adolescente já terá completa noção dos perigos da net. Conversar e estabelecer regras de uso é fundamental.

Assistir conteúdo para maiores de idade, expor opiniões que venham a ser ofensivas a outros leitores ou expectadores, bullying, exposição da própria imagem de forma humilhante ou sexualizada, contato com pessoas desconhecidas, etc. São muitas as maneiras de fazer mau uso das redes!

Como tudo o que ocorre no processo educativo, é preciso monitorar o comportamento da criança, enquanto recompensa boas ações e pune as ações contrárias aos acordos feitos. Recompensas e punições devem ter ligação direta com o fator educativo a ser trabalhado, ou seja, mais ou menos liberdade para o uso dos eletrônicos, de acordo com o comportamento.

Utilize aplicativos

De forma nenhuma, proteger ou monitorar significa restringir completamente o uso dos aparelhos eletrônicos, porém significa dominar as ferramentas de monitoramento para a construção do processo educativo, até que desenvolvam autonomia para utilizá-las sem supervisão. E vale ressaltar que isso não ocorre de um dia para outro, mas pode levar anos!

Algo recorrente nesse assunto é a grande habilidade das crianças em acessar a internet, enquanto os adultos ainda engatinham no conhecimento da grande rede. É preciso buscar conhecimento e aprender coisas novas para poder proteger as crianças!

Existem diversos aplicativos que garantem a segurança das crianças, além das ferramentas presentes em plataformas muito utilizadas como YouTube (YouTube Kids) ou no buscador Google Chrome (Safe Search). 

Abuso infantil na internet

Não é a primeira vez que pais em busca de fortuna são acusados de explorarem a imagem dos filhos. Antes mesmo das redes sociais e do YouTube, casos como o do ator Macaulay Culkin (estrela de Esqueceram de Mim) ganharam espaço nos tabloides e jornais do mundo inteiro.

Aqui no Brasil, há alguns anos, discute-se a imagem “adultizada” da cantora MC Melody, de apenas 13 anos. A garota é comumente clicada em looks sensuais, visivelmente inadequados à idade. No entanto, essa imagem é reforçada pelo pai dela, Thiago Abreu, que já foi investigado pela atitude. Porém, aparentemente, nada mudou.

Na última semana foi a vez da adolescente Isabel Magdalena, de 14 anos, do canal no YouTube “Bel para Meninas” receber a atenção do público em relação a abusos psicológicos provocados pela mãe, Francielly Peres.

Em muitos vídeos, a mãe obriga a adolescente a fazer coisas que não deseja, apenas para agradar a opinião do público. Em outros, a mãe é grosseira e até mesmo insensata no trato com a filha. A hashtag #salvebelparameninas representa o protesto no Twitter.

No entanto, o centro do protesto dos internautas está na infantilização da adolescente por meio de conteúdo infantil, aparentemente imposto pela mãe. Olhares de tristeza e desconforto são as “provas” indicadas pelos internautas de que o abuso psicológico vem a acontecendo.

De acordo com internautas, o caso está sendo investigado pela polícia e a garota Bel está afastada dos pais, morando com parentes.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR 

Comentários
Veja também