Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - BANNER 1
Anúncio - banner mobile
Anúncio - Dia das Crianças mobile
Anúncio - Umuarama Liquida mobile
Anúncio - banner mobile rodape
Anúncio - banner rodape
FÉRIAS
Como lidar com os desafios comportamentais das crianças nas festas de final de ano
Veja as dicas para minimizar o estresse em família de acordo com a disciplina positiva
Publicado em 20/12/2019 às 09:15 Ítalo
Como lidar com os desafios comportamentais das crianças nas festas de final de ano

A Educadora Parental, especialista em Inteligência Emocional e Analista de Perfil Comportamental, Telma Abrahão, aproveitou esse clima de final de ano para dar várias dicas sobre como evitar as birras dos pequenos, que podem aumentar quando as datas das tradicionais festas dessa época se aproximam. Entenda por que algumas crianças têm ataques de raiva, se jogam no chão e esperneiam – e veja como enfrentar essa fase de acordo com a Disciplina Positiva.

Principais causas que podem gerar estresse, birras e descontrole por parte das crianças

Cansaço e falta de atenção dos pais, sair da rotina, não se alimentar ou dormir na hora que estão acostumados pode resultar em frustração e estresse para toda a família. É muito importante, mesmo nas férias e na medida do possível, manter a rotina de sono para que as crianças tenham o descanso necessário e não fiquem exaustas. Quando as crianças ficam cansadas elas tendem a se comportar pior, a reclamarem mais e com a exaustão podem acabar tendo baixa tolerância a qualquer frustração. E o mesmo acontece com a hora das refeições, manter os horários da alimentação é essencial para uma rotina mais tranquila nas férias. Muitas vezes as crianças se empolgam tanto brincando que até esquecem de comer, mas é fundamental dar uma atenção especial para que exista uma pausa para a alimentação. Essas atitudes diminuem as possibilidades de mau comportamento por cansaço ou fome.

É possível fazer um preparo com as crianças antes das viagens ou eventos familiares de final de ano?

Sim, é possível. Confira algumas dicas da especialista Telma Abrahão:

- Ter um tempo de qualidade com cada filho todos os dias se possível, porque dessa forma, os pais manterão os “baldes” por atenção e afeto cheios. Crianças que possuem suas necessidades emocionais preenchidas tendem a se comportar melhor e a colaborar muito mais com os pais.

- Fazer reunião de família antes de ir viajar também é uma ótima opção. O objetivo dessa reunião é falar sobre a programação das férias e o que esperar de cada passeio ou atividade. As crianças ficam mais tranquilas e se sentem melhor quando sabem o que as esperam pela frente.

- Focar em soluções. Quando as crianças estiverem apresentando um mau comportamento persistente, pare, se conecte emocionalmente com seu filho, diga: ‘Mamãe te ama, mas isso que você fez não está certo. Como podemos resolver essa situação?’, quando fazemos perguntas de forma respeitosa, a criança para, pensa e então ela poderá se comprometer em encontrar uma solução para aquele problema, além disso os pais demonstram que confiam na capacidade dessa criança de ajudar a resolver qualquer que seja a questão. Crianças encorajadas são mais felizes e possuem mais disposição para ouvir os pais.

- Fazer combinados também faz toda a diferença, antes de ir visitar pessoas da família. Os combinados ajudam a criança a saber o que esperar de uma determinada situação, aumenta a confiança entre pais e filhos, além de colocar limites de forma respeitosa. Lembre-se que para fazer “combinados”, seu filho já deve ter idade suficiente para se comunicar verbalmente. Então decida qual situação você deseja fazer um “combinado” e siga esses 5 passos.

1) Abaixe na altura dos olhos do seu filho e comunique em tom calmo e gentil o que será feito. Por exemplo: ‘Vamos jantar na casa da vovó, vocês podem brincar, mas quando a mamãe chamar para irmos embora (para dormir ou qualquer outro combinado) você vem. Combinado?’.

2) Peça para seu filho repetir o combinado para ter certeza que ele compreendeu o que acontecerá.

3) 10 minutos antes de ir embora, avise e reforce o combinado. Diga: ‘O que mesmo que combinamos antes de sair de casa?’. Isso ajuda a criança a se lembrar e a diminuir possíveis frustrações.

4) Quando chegar a hora combinada, cumpra com sua palavra. É fundamental que você cumpra o combinado, pois a CONFIANÇA é e sempre será algo fundamental na relação entre pais e filhos.

5) Se mesmo assim, seu filho chorar, ficar chateado ou der birra, está tudo bem! Ele tem o direito de ficar frustrado, mantenha-se calma e lembre-se que a frustração faz parte da vida. Ela ensinará seu filho que ele é capaz de sobreviver a uma frustração e isso o ajudará a se tornar um adulto resiliente, que suporta os desafios da vida.

É importante lembrar que manter a calma é fundamental para ter sucesso na utilização de qualquer uma das dicas e que cada criança é única, às vezes, o que funciona bem com um filho, não vai funcionar bem com o outro. Temos que ter paciência e flexibilidade para ir ajustando a maneira que lidamos com cada um.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Comentários
Veja também