Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - PIZZA
Anúncio - FECOUM
Anúncio - banner mobile
Anúncio - banner mobile
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - campanha nova mobile
Anúncio - Campanha transito mobile
Anúncio - mobile rodape
Anúncio - banner rodape
GU-GU – DA-DÁ!
Maneira como bebê balbucia altera comunicação dos pais com ele, diz estudo
Existe uma maneira “produtiva” de conversar com bebês
Publicado em 02/09/2019 às 14:19 Ítalo
Maneira como bebê balbucia altera comunicação dos pais com ele, diz estudo

Se você acha que os balbucios do seu bebê não têm importância, já que não fazem sentido está muito enganado. Esta é uma etapa essencial para o desenvolvimento infantil e estimular a criança da maneira correta contribui de forma significativa para a aquisição da linguagem. A boa notícia é que ao ouvir um bebê balbuciando, os adultos inconscientemente modificam o próprio discurso para que ele seja mais adequando ao aprendizado linguístico, afirmaram pesquisadores da Cornell University, nos Estados Unidos, em um artigo publicado em julho deste ano.

“Sabemos que a fala dos pais influencia a maneira como as crianças aprendem - isso faz sentido - e que as próprias motivações das crianças também mudam a maneira como se desenvolvem”, escreveu em nota Steven Elmlinger, um dos autores do artigo. “O que não foi estudado é como as crianças podem mudar os pais ou o ambiente de aprendizagem como um todo. É isso que estamos tentando descobrir", explica.

No artigo, os pesquisadores apontam que as estratégias de comunicação dos adultos que provocaram um maior desenvolvimento linguístico das crianças nessa fase foram: uso de poucas palavras incomuns, prevalência de frases curtas e mais respostas monossilábicas como “sim”, não” e “é”. Os pesquisadores identificaram também que esta prática dos adultos ocorre automaticamente quando o pequeno está balbuciando, mas não acontece quando os pais simplesmente dizem algo ao bebê sem receber nenhum tipo de retorno sonoro.

No estudo, 30 pares de mães e bebês de 9 e 10 meses foram filmados e tiveram as interações de voz gravadas em uma sala de jogos monitorada pelos pesquisadores por dois dias consecutivos. Cada sessão de brincadeira durou 30 minutos e os pequenos puderam interagir livremente com os brinquedos e objetos no local. Posteriormente, ao analisar as gravações, os pesquisadores identificaram as estratégias que as mães utilizaram para se comunicar com os bebês no período e avaliaram o desenvolvimento linguístico dos bebês de um dia por outro de acordo com elas. Eles mediram, por exemplo, a variedade de sons que cada bebê foi capaz de produzir e se ocorreram alterações nessa capacidade de um dia para o outro.

Para o autor do estudo Michael Goldstein, o estudo reforça a importância de “conversar” com o bebê quando ele está balbuciando. “Não é algo sem sentido”, afirmou. “O balbucio é um catalisador social para os bebês obterem informações dos adultos ao seu redor".

Fonte: Revista Crescer

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - Dentista
Comentários
Veja também