Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - campanha meses 07-08 e 09
Anúncio - banner mobile
Anúncio - 61 ANOS MOBILE
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - banner mobile julho
Anúncio - campanha nova mobile
Anúncio - campanha meses 07-08 e 09
Anúncio - banner rodape
DOCE TRADIÇÃO
Olha a pamonha! Quem vai querer pamonha?!
Conheça a história secular desta deliciosa receita...
Publicado em 17/03/2017 às 00:00 Ítalo
Olha a pamonha! Quem vai querer pamonha?!

A pamonha é, indiscutivelmente, um dos pratos caipiras preferidos dos brasileiros. Tanto é que ela é obrigatória nas festas juninas...

A maioria teima em dizer que ele surgiu no interior de Goiás e, depois, a receita se espalhou pelo interior paulista. Há inclusive insistentes histórias de que ela é originariamente de Piracicaba...

Essas são apenas estórias para animar as conversas em torno de uma deliciosa e tradicional ‘pamonhada’ reunindo amigos.

Na realidade, historicamente, a pamonha ela vem de tempos remotos, antes mesmo do descobrimento da América! Os povos indígenas de então, que já plantavam milho – uma cultura que existe há séculos de Norte a Sul das Américas -, como os que viviam nos territórios que depois da colonização receberiam os nomes de México, Peru, Equador, Chile, Bolivia, etc. Da mesma forma, aqui no Brasil, muitas tribos também plantavam milho e faziam seus doces à base de seus grãos.

Eles criaram as suas receitas de pamonha, cada um a seu gosto, pois, óbvio, ainda não existiam o açúcar e o sal industriais...

Séculos depois, com a colonização brasileira avançando em todas as direções, as populações foram conhecendo essa comida típica indígena. E, claro, mais servida nas regiões rurais – daí construiu-se a cultura que se trata de um “doce caipira” (detalhe: existe inclusive a receita da pamonha salgada, bastando substituir um tempero pelo outro!).

Apenas para arrematar: a chegada das pamonhas nas grandes cidades aconteceu graças aos vendedores ambulantes que vinham dos sítios para vendê-las e seu refrão de propaganda pelas ruas virou lenda: “Olha a pamonha fresquinha! Quem vai querer pamonha!”...

Depois dessa narrativa, o Portal ITALO mostra os detalhes para fazer em casa uma deliciosa pamonha!

 

PAMONHA DE MILHO VERDE

MODO DE PREPARO

Corte a base das espigas e descasque o milho. Limpe e lave as espigas e as folhas. Rale as espigas bem rente aos sabugos. Bata o milho ralado no liqüidificador com o Leite Moça, o açúcar e o leite. Reserve.

Afervente rapidamente as folhas do milho em uma panela funda para amolecerem. Separe as menores e desfie formando tiras estreitas. Segure a folha no sentido do comprimento e faça duas dobras sobrepostas. Dobre ao meio, unindo as extremidades abertas. Segure o pacote pela extremidade e encha-o com o creme de milho, deixando bastante espaço vazio na borda. Feche o pacote, amarrando com a tira reservada.

Cozinhe em água fervente, até que a palha amarele e as pamonhas fiquem firmes. Retire da água e escorra. Sirva quente ou fria.

 

DICAS:

- Para fazer os pacotes é importante que as espigas estejam intactas, totalmente revestidas pela palha.

- Se preferir, ao invés de ralar as espigas, corte o milho rente ao sabugo e prossiga com a receita.

- Para um preparo mais simples, despeje a pamonha em um recipiente refratário médio e asse em banho-maria em forno médio (180ºC), preaquecido, por cerca de 1 hora ou até dourar.

- Os ingredientes da pamonha variam conforme a região do País. Pode-se, por exemplo, acrescentar 1 colher (chá) de canela em pó ao creme da pamonha; ou substituir o leite por leite de coco; ou, ainda, acrescentar coco fresco ralado.

Anúncio - Dentista Anúncio - Interno
Galeria
Comentários
Veja também